Morre Victor Moreira, figurinista e cenógrafo da Paixão de Cristo de Nova Jerusalém


A moda e o teatro em Pernambuco perderam o estilista Victor Moreira, que morreu nesta terça-feira (19), aos 86 anos, em consequência da Covid-19. O artista era o responsável pelo figurino e pela cenografia da Paixão de Cristo de Nova Jerusalém há mais de seis décadas. A cerimônia de cremação será na manhã desta quarta-feira (20). 


Referência na sociedade pernambucana entre as décadas de 1950 e 1960, Victor marcou época ao apresentar programas na TV, onde dava dicas de moda e entrevistava celebridades.


Também atuou no jornalismo impresso especializado, chegando a cobrir eventos internacionais como correspondente. 


O vínculo de Victor com Nova Jerusalém começou com o surgimento do espetáculo, em 1954. "A gente não tinha nada. Eu fazia as coroas dos nobres com lata de doce e alumínio de embalagem de bolacha. Os enfeites eram feitos com grampo de papel e muitos detalhes das roupas dos soldados romanos foram produzidos como puxadores de gaveta", revelou o artista em entrevista à Folha de Pernambuco em 2018. Na ocasião, ele aguardava o lançamento de sua biografia editada pela Cepe. 


Presente desde a primeira encenação da obra, o artista participou da criação dos projetos arquitetônicos dos cenários monumentais da cidade-teatro. Apesar da idade avançada, ele continuava atuante no projeto, prestando consultoria à estilista Marina Pacheco.


“Todos nós, que fazemos parte da Sociedade Teatral de Fazenda Nova, temos a responsabilidade de manter vivo o legado de um grande apaixonado pelas artes”, declarou Robinson Pacheco, presidente da Sociedade Teatral de Fazenda Nova, em comunicado oficial sobre o falecimento do artista.