segunda-feira, 18 de maio de 2020

Em Goiana, trabalhadores informais se sentem desassistidos pela Prefeitura durante medidas contra coronavírus

Os trabalhadores pediram apoio aos vereadores durante reunião realizada na última quinta (14). Ambulantes reclamam que precisam de auxílio do poder público para se sustentar enquanto durar a quarentena

Mesmo com a aprovação de projeto autorizando a utilização de mais de R$ 9 milhões para a Prefeitura de Goiana aplicar no combate ao coronavírus no município, aproximadamente 100 trabalhadores informais continuam desassistidos pelo Poder Executivo Municipal. Na tarde da última quinta-feira (14), uma comissão representando os ambulantes e comerciantes informais de Goiana pediram apoio aos vereadores. Eles reclamam que precisam de algum auxílio do poder público para se sustentar enquanto durar a quarentena.

O grupo está se sentindo desassistido em meio à crise econômica gerada pela pandemia do coronavírus. O apelo para que as pessoas não saiam de casa tem esvaziado as ruas, local de trabalho da maior parte desses informais. A falta de uma resposta mais concreta da Prefeitura preocupa quem precisa dessa renda diária para se manter. As medidas utilizadas pelos governo municipal para frear a disseminação do vírus impacta diretamente a vida de dezenas de barraqueiros, comerciantes informais e ambulantes.

O presidente da Casa Legislativa, vereador Carlinhos Viégas (PSB), afirmou que dentre os R$ 9 milhões aprovados pela Câmara Municipal no mês de abril, um R$ 1 milhão seria destinado ao fundo de assistência social, "Iremos marcar uma nova reunião com a participação desta Comissão e da secretária de Políticas Sociais e Desportos, Ana Cristina Rabello, pois R$ 1 milhão foram destinados ao fundo de assistência social e até agora nada foi resolvido", comentou.

A reunião também contou com a participação dos vereadores Sargento Torres (PSB), André Rabicó (PL) e Quinho Fenelon (MDB).

Fonte: Ascom