Com aporte de R$ 60 milhões, Moreno vai ganhar outlet em 2020

Localizado às margens da BR 232, Outlet Recife Premium deve inaugurar em outubro de 2020.

O Município de Moreno vai ganhar o primeiro shopping em formato outlet de Pernambuco, o Recife Outlet Premium, que será erguido nas margens da BR 232, um dos principais corredores logísticos estadual. A frente do empreendimento, o Grupo BCI, que investiu R$60 milhões nessa operação que tem potencial para gerar, até sua inauguração, em outubro de 2020, cerca de 2 mil empregos diretos. As obras de terraplanagem começam no fim deste mês.

“O pernambucano vai ter um equipamento de última geração e com marcas premiuns, além de uma praça de alimentação que diferentemente dos outlets de São Paulo, por exemplo, contará com área total climatizada e com restaurantes de peso”, garantiu o empresário do grupo BCI, Paulo Perez.

O anúncio foi feito durante encontro, ontem, com o governador Paulo Câmara e com o secretário de desenvolvimento do Estado, Bruno Schwambach. "Esse é mais um importante investimento que temos o prazer de anunciar. O Recife Outlet Premium será um grande indutor do desenvolvimento econômico da região, gerando emprego e renda. Esse modelo de empreendimento vai contribuir ainda mais para o fortalecimento de uma cadeia que vem crescendo em Pernambuco", destacou Paulo Câmara.

Schwambach ressaltou que a chegada desse novo equipamento será de extrema importância para movimentar tanto o turismo de negócios quanto o de lazer. “Ganhamos mais um atrativo que, certamente, vai aumentar o tempo de estadia do visitante por aqui, uma vez que ele deve estimular que o turista se desloque por dentro do Estado”, acredita o secretário de desenvolvimento.

Com uma área total de 11,2 hectares, o Recife Outlet abrirá as portas com área bruta locável (ABL) de 13 mil metros quadrados, mas com capacidade para chegar a 27 mil m² no futuro. Por ter um conceito arquitetônico diferenciado dos shoppings convencionais, o projeto do outlet foi concebido para funcionar apenas no térreo e com lojas com espaços maiores, medindo cerca de 100 m² para também acomodar um amplo estoque.

"O empreendimento não terá o perfil de shopping no modelo que conhecemos, o layout proporcionará uma locação mais barata para os lojistas. Vamos atender diretamente às fábricas. Os consumidores que tiveram acesso às marcas, em outro momento, não regridem mais em suas escolhas de compra", explica o consultor à frente do projeto, Eduardo Lemos, que completa dizendo que a principal característica desses projetos é a área de circulação aberta, o que reduz o investimento e agiliza o acesso dos consumidores a todos os espaços.



FONTE: FOLHA PE