quinta-feira, 16 de maio de 2019

Após relatarem abusos, crianças da Muribeca passarão por corpo de delito

Síndico é suspeito de aliciar crianças em condomínio em Jaboatão dos Guararapes

Pelo menos dez crianças deverão passar pelo exame de corpo de delito na tarde desta quarta-feira (15), no Instituto de Medicina Legal (IML), em Santo Amaro, no Centro do Recife. A 2ª Delegacia de Polícia de Crimes Contra a Criança e o Adolescente (DPCA) investiga a suspeita de abusos sexuais que teriam sido cometidos por um homem de 32 anos no bairro da Muribeca, en Jaboatão dos Guararapes, na Grande Recife. De acordo com os moradores, o suspeito é síndico do condomínio em que as crianças moravam.

As primeiras denúncias foram registradas na segunda-feira (13), após a mãe de duas das crianças ter sido informada que os filhos poderiam estar sendo vítimas de pedofilia. Ela conta que foi abordada, no domingo (12), pela companheira do síndico, que apresentou conversas no celular do parceiro em que ele dava indícios de que estivesse aliciando menores. “Desci imediatamente para perguntar aos meus filhos, que confirmaram”, relatou S.S., de 22 anos.

Vizinha do suspeito e mãe de uma criança de 8 anos que também teria sofrido abuso, V.B., de 32 anos, conta que a companheira do suspeito ajudaria a aliciar as crianças. “Ela comprava chocolate, oferecia aos meninos e quando eles estavam dentro do apartamento, deixava eles sozinhos”, acrescentou. O filho de V.B. teria negado, mas após ser levado para a delegacia informou que o síndico o teria beijado na boca e tocado suas partes íntimas. O menino relatou, ainda, que teria tomado um remédio oferecido pela companheira do suspeito e depois não lembra o que aconteceu.


Durante a manhã e início da tarde desta quarta-feira, mães e filhos prestaram depoimentos na DPCA de Jaboatão, no bairro de Prazeres. As crianças passaram pela ouvida especializadas e, após os exames do corpo de delito, devem receber suporte do Conselho Tutelar da Muribeca e passar por acompanhamento psicossocial. O caso está sendo investigado pela delegada titular Vilaneida Aguiar. “Quem pratica este tipo de crime, costuma praticar mais vezes”, apontou a delegada, ao comentar a possibilidade de outras denúncias surgirem.

Segundo o levantamento preliminar, o suspeito teria uma associação de recreação no Ibura, bairro da Zona Sul do Recife, e costumava divulgar uma escolinha de futebol no condomínio. Questionada sobre o envolvimento da companheira do suspeito e de terceiros, a delegada informou que “tudo que for apresentado pelas mães e crianças será investigado”. Se confirmados os abusos, o síndico deverá responder pelo crime de estupro de vulnerável, que prevê pena de 8 a 15 anos de reclusão.



FONTE: FOLHA PE