Infrações no trânsito têm um aumento de 189%

De acordo com o Detran, no 1º trimestre deste ano foram 13.227 autuações contra 4.572 no ano passado

O balanço mais recente das operações realizadas peloDepartamento Estadual de Trânsito (Detran) em Pernambuco deveria servir de alerta ao bolso dos condutores. O último levantamento registrou que 13.227 veículos foram autuados entre janeiro e março deste ano. Os números representam um aumento de 189% em comparação ao mesmo período do ano passado, quando apenas 4.572 carros ou motos sofreram algum tipo de autuação.

No penúltimo trimestre (outubro a dezembro), foram 7.716 veículos penalizados — uma diferença de 71% em relação ao número atual.As medidas coercitivas foram por direção sob o efeito de álcool e infrações como o celular ao volante, uso do cinto de segurança, limite de velocidade ou vencimento das Carteiras Nacionais de Habilitação (CNHs) e Certificados de Registro e Licenciamento Veicular (CRLVs). Estas ações comprovam que os motoristas continuam negligenciando deveres e colocando em risco a vida de terceiros.

A crescente autuação é resultado do aumento de operações realizadas pelo Detran-PE em parceria com a Secretaria de Saúde de Pernambuco e a Polícia Militar, como a Rota de Fuga. Ao todo, 29.158 veículos foram abordados pelas operações, que no mesmo período de 2018, alcançou apenas 12.100 (menos da metade). “O objetivo não é apenas a autuação, mas despertar a consciência a partir de abordagens educativas. A intensificação é por um trânsito mais seguro”, defendeu o diretor-presidente do Detran-PE,Roberto Fontelles.

Para o diretor de engenharia e fiscalização de trânsito do Detran-PE, Sérgio Lins, o principal destaque do ano, até o momento, se deu durante a operação no Carnaval. “Planejamos em conjunto com outros órgãos e tivemos uma abrangência maior neste ano. Saímos da Região Metropolitana e isso se refletiu no salvamento de vidas e na conscien­tização sobre o consumo de álcool e uso do volante no interior [do Estado], onde sabemos que a fiscalização é menor”, comemorou Lins.

Álcool
Dirigir embriagado é classificado pelo Art.165 do Código de Trânsito Brasileiro como conduta gravíssima e pode acarretar a perda de sete pontos na carteira do motorista, além da multa de R$ 2.934. De acordo com o balanço do Detran-PE, a Operação Lei Seca autuou 215 pessoas só entre os dias 1º de janeiro e 31 de março. Até o momento, 12.077 testes já foram realizados neste ano.

O número é alarmante, visto que, comparado ao primeiro trimestre de 2018, quando apenas 30 autuações foram realizadas, representa um aumento de 616,67%. Por outro lado, a Secretaria de Saúde do Estado defende que o número tem caído ano a ano. Em 2018, foram 441.115 veículos abordados e 4.308 multas por alcoolemia. Um percentual de 0,97%. Enquanto em 2017, 378.006 abordagens resultaram em 5.291 multas (1,3%).



FONTE: FOLHA PE