Terras em Tejucupapo são alvo de disputa judicial

Herdeira da propriedade entrou com ação reivindicatória na Justiça. Moradores alegam ter comprado terrenos diretamente com o proprietário, que faleceu

Uma área de quase 50% do território construído de Tejucupapo, distrito localizado a 35 km de Goiana, na Região Metropolitana do Recife, tem sido alvo de disputa judicial. Proprietária legal das terras, a viúva Rosa Alexandre de Oliveira acionou a Justiça através das 1ª e 2ª Varas Cíveis da Comarca do município. Ela alega que os terrenos do esposo Olímpio Menezes (falecido) foram invadidos, haja vista a falta de documentação comprobatória de compra e venda.

Por outro lado, moradores do sítio Picuta, principal comunidade envolvida, defendem que os terrenos foram comprados direto com o sr. Menezes. “Muitos de nós temos documentos, recibos de compra e venda simples. As [pessoas] que não têm perderam ou receberam o terreno em doação. A terra é muita grande e ele doou para muita gente”, conta Rita Galvão, funcionária pública que reside no local há 50 anos. Ainda segundo a moradora, cerca de 5 mil famílias habitam a região em questão.

Julgados individualmente, inúmeros processos de reivindicação de posse estão em curso. De acordo com a 2ª Vara da Comarca, Rosa Alexandre apresentou o registro da propriedade com reconhecimento do cartório, o que lhe assegura o título de proprietária. Há informação de que tanto o órgão quanto a proprietária legal reconhecem a existência de recibos assinados por Olímpio Menezes.

A reportagem tentou contato com Rosa Alexandre de Oliveira, mas não obteve resposta.



FONTE: FOLHA PE