Prestes a completar um mês, polícia ainda não sabe paradeiro da Irmã Sara


Sequestrada no dia 13 de fevereiro a Polícia Civil ainda não tem informações concretas que levem ao paradeiro de Jussara Maria da Silva Pereira, 34 anos, que foi tirada de dentro de sua residência por traficantes que vieram atrás de dinheiro, para cobrar uma dívida de R$ 45 mil contraída por seu companheiro que recebeu um carregamento de drogas. 

As investigações estão sendo coordenadas pelo Grupo de Operações Especiais (GOE). Dias após o sequestro dois participantes do crime foram presos, em uma pousada, na cidade de Barreiros, na Mata Sul. Os acusados estavam hospedados no local e o veículo usado no crime estaria estacionado em frente ao estabelecimento comercial. 

Os presos levaram a polícia até o local onde funcionou o cativeiro, mas Jussara não estava mais no imóvel. Vídeos onde mostravam a vítima sendo torturada, pelos sequestradores, se espalharam pela rede. Em um deles Jussara pedia a seu companheiro, Marcos Rafael Pereira, efetuasse o pagamento da dívida com os traficantes para que pudesse ser liberada. 

Marcos continua preso no Presídio de Canhotinho, no agreste. No último dia 19 uma caminhada foi realizada na cidade, onde parentes e amigos pedia uma solução rápida para o crime. Em nota a Polícia Civil informou que as investigações continuam sendo realizadas pelo GOE e que informações, que levem ao paradeiro de Jussara, sejam repassadas pelo Disque-Denúncia (81) 3421-9595.



FONTE: GIRO MATA NORTE