Preso suspeito de transmitir HIV à esposa e impedir tratamento

Após constantes ameaças e agressões físicas, a mulher morreu sem os cuidados necessários contra a doença

Foi preso na terça-feira (19) Paulo César da Silva, de 33 anos, suspeito de transmitir o vírus HIV à sua companheira, Karine Lima da Silva, de 23 anos. Segundo a Polícia Civil de Pernambuco, o homem impedia que a esposa buscasse tratamento e até mesmo contasse à família que havia contraído a doença. Após constantes ameaças e agressões físicas, a mulher morreu sem os cuidados necessários.

Os dois tiveram um relacionamento de oito anos e começaram quando Karine tinha apenas 14 anos. Eles moravam no bairro de Pixete, em São Lourenço da Mata, na Região Metropolitana do Recife (RMR). Paulo, na época, era casado com outra mulher com quem tinha um filho. Esse menino é soropositivo e a outra esposa veio a falecer anos depois, também por causa do HIV. Karine e Paulo também tiveram uma filha. A criança passou por diversos exames e não foi diagnosticada como soropositiva.

A mãe da vítima, Marluce Maria de Lima, e o marido Josuel da Silva, foram à delegacia para denunciar Paulo César e mostraram ao delegado documentos, que segundo eles, comprovariam que o homem mentiu e escondeu dos familiares o contágio da filha. "Eu quero justiça. Quando descobrimos que minha filha estava com HIV já era tarde demais. Se eu tivesse descoberto antes, com certeza, teria ajudado. Ele escondeu todos os documentos dela da gente", afirmou a mãe.

A primeira esposa de Paulo, segundo a mãe, veio a falecer seis meses antes da filha. "No começo do relacionamento da minha filha com Paulo, a esposa dele veio na nossa casa dizer que ela e o filho dela com Paulo também era soropositivo. Mas no dia seguinte, ela veio de novo com um documento médico dizendo que ele não tinha HIV, a gente terminou acreditando no documento", relatou Marluce.

Segundo o delegado à frente do caso, o titular da Delegacia de São Lourenço da Mata, Diogo Santiago, a declaração é falsa e a partir de outros documentos apresentados, Paulo se tratava da doença desde criança, época em que soube que era soropositivo. “O aspecto físico dele mostra que ele não é uma pessoa debilitada, um sinal que estava se tratando”, disse o delegado.

De acordo com Santiago, Paulo, em depoimento, afirmou que Karine sabia de tudo e que ela própria não queria contar aos familiares a respeito da doença. Essa versão é contestada por documentos apresentados e depoimentos dos familiares.

“Muito provavelmente acreditamos que possa haver mais vítimas. Primeiro, pelo comportamento dele de negar para todos que ele é portador do HIV. Outro fato é de que, segundo relatos, ele teria um comportamento ‘mulherengo’. Gostava de ir para festas, shows com meninas jovens”, relatou o delegado.

Prisão
A prisão de Paulo César aconteceu no Terminal Integrado de Passageiros (TIP), no Curado, em Jaboatão dos Guararapes, na RMR. Desde o falecimento de Karine, segundo o delegado, Paulo estava foragido em Triunfo, no Sertão de Pernambuco, e os policiais receberam a informação de que ele se deslocaria para o Recife.

Nesse momento, Paulo foi preso preventivamente. Ele foi denunciado pela Justiça e vai responder pelo crime de homicídio qualificado. O suspeito foi encaminhado ao Centro de Observação e Triagem Professor Everardo Luna (Cotel), em Abreu e Lima, também na RMR.

"O objetivo principal da imagem de Paulo César é de que as pessoas que tenham tido um relacionamento com o preso procurem, primeiramente, atendimento médico e após, compareceram à uma delegacia da polícia para prestar depoimento", concluiu o delegado.



FONTE: FOLHA PE