Projeto da Transnordestina pode sofrer alteração

Durante encontro, ontem, entre secretários do Estado com Governo Federal possibilidade foi levantada

A primeira reunião do governador Paulo Câmara (PSB) com o Governo Bolsonaro teve como foco os projetos estruturadores que podem a acelerar a atividade econômica de Pernambuco. Entre eles, a Ferrovia Transnordestina, a autonomia do Porto de Suape, a dragagem e a revitalização do cais do Porto do Recife e a duplicação da BR-423.

O assunto foi tratado com o ministro da Infraestrutura, Tarcísio Freitas, que designou equipes técnicas para acompanhar cada uma dessas pautas junto com o Estado.

A Ferrovia Transnordestina, por exemplo, já deve ter um direcionamento hoje. É que o secretário de Desenvolvimento Urbano de Pernambuco, Marcelo Bruto vai procurar a secretária de Política e Integração do Governo Federal, Natália Marcassa, para destravar as obras da ferrovia, paradas há três anos.

E ele adianta: o projeto, tocado pela concessionária Transnordestina Logística (TLSA), pode ser redesenhado. “O ministro vê com dificuldade o parceiro privado atual por conta da ausência de respostas da concessionária. E isso abre caminho para um redesenho do projeto, seja buscando novos parceiros e fontes de financiamento”, comentou Bruto, lembrando que isso também depende do julgamento do Tribunal de Contas da União e dos outros processos de inadimplência da obra.

Logo depois disso, a negociação vai girar em torno dos portos pernambucanos. É que o secretário de desenvolvimento econômico de Pernambuco (Sdec), Bruno Schwambach, tem uma reunião agendada com o secretário de portos do Governo Federal, Diogo Piloni, daqui a dez dias.

“Vamos tratar da autonomia e de algumas obras de infraestrutura de Suape, além da dragagem e da recuperação do cais do Porto do Recife”, contou Schwambach. O Estado também cobrou de Freitas a conclusão de obras e a retomada de projetos previstos para as rodovias federais que cortam Pernambuco.

E o ministro concordou com a priorização desses convênios, segundo a secretária de Infraestrutura do Estado, Fernandha Batista. “Um dos pleitos é a duplicação da BR-423, que liga as cidades de São Caetano e Garanhuns. Obra de 80 quilômetros avaliada em R$ 500 milhões”, contou Fernandha.

Os secretários, que acompanharam Paulo Câmara em Brasília, explicaram que a reunião de ontem abriu um canal de diálogo entre o Estado e a União. “As equipes foram apresentadas e agora vão cair em campo para destravar esses projetos”, contou Schwambach. No encontro também foi definido que o Aeroporto do Recife será leitoado no próximo dia 15 de março.



FONTE: FOLHA PE