Maduro anuncia que Venezuela rompe relações diplomáticas com EUA

Além dos EUA, onze países do Grupo de Lima reconheceram Guaidó como presidente da Venezuela

O presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, anunciou nesta quarta-feira (23) o rompimento de relações com os Estados Unidos, depois que o governo de Donald Trump reconheceu o líder legislativo, Juan Guaidó, como presidente interino do país caribenho.

"Decidi romper relações diplomáticas e políticas com o governo imperialista dos Estados Unidos. Fora! Vão embora da Venezuela, aqui há dignidade, caralho!", disse Maduro, que deu 72 horas para a delegação diplomática deixar o país.

Grupo de Lima
Onze dos 14 países do Grupo de Lima reconheceram, nesta quarta-feira (23), o chefe do Parlamento venezuelano, o opositor Juan Guaidó, como "presidente encarregado" da Venezuela, citando a "ilegitimidade do regime de Nicolás Maduro", informou a Chancelaria peruana.

"Os governos de Argentina, Brasil, Canadá, Chile, Colômbia, Costa Rica, Guatemala, Honduras, Panamá, Paraguai e Peru (...) reconhecem e expressam seu pleno respaldo ao Presidente da Assembleia Nacional, Juan Guaidó, que assumiu hoje como Presidente encarregado da República Bolivariana da Venezuela", assinalou a Chancelaria peruana em comunicado.

Os três membros do bloco que não se somaram a esta decisão foram México, Guiana e Santa Lúcia.



FONTE: FOLHA PE