quinta-feira, 17 de janeiro de 2019

Bloco formado pelo PSB, PDT e PCdoB enfrenta primeiro impasse, admite Tadeu Alencar

Segundo líder do partido na Câmara, embora Rodrigo venha ao Recife nesta próxima quinta-feira (17), não há sinais de que o PSB vá decidir apoiá-lo

Líder do PSB na Câmara dos Deputados, Tadeu Alencar admitiu, nesta quarta-feira (16), que o bloco formado entre PSB, PDT e PCdoB enfrenta seu primeiro impasse político. O PCdoB e o PDT declararam apoio à reeleição do deputado Rodrigo Maia (DEM), que concorrerá à Presidência da Câmara dos Deputados. Já os socialistas aprovaram um indicativo, na quinta-feira passada (10), de não endossar a campanha do parlamentar democrata, uma vez que Maia recebeu a adesão do PSL, partido do presidente Jair Bolsonaro. Segundo Tadeu, embora Rodrigo venha ao Recife nesta próxima quinta-feira (17), não há sinais de que o PSB vá recuar na posição.

Candidato do Nordeste, o alagoano JHC, pode ser uma alternativa do PSB
De acordo com Tadeu Alencar, na noite desta última terça-feira, em Brasília, os presidentes nacionais do PSB (Carlos Siqueira), PDT (Carlos Lupi) e PCdoB (Luciana Siqueira) se reuniram, ao lado de seus respectivos líderes de bancada, mas não chegaram a um consenso. “Esse bloco é a grande novidade da política e da oposição, mas estamos diante de um impasse. Precisamos pensar como ficaremos juntos, independentemente do nosso candidato à presidência (da Casa)”, declarou Tadeu.

Segundo Tadeu, haverá uma reunião dos deputados federais do PSB na próxima segunda ou terça-feira, em Brasília, e para ver se tomam uma decisão política. Ao todo, 32 nomes serão convocados. Tadeu Alencar mencionou que o deputado federal João Henrique Caldas, de Alagoas, apresentou-se como uma alternativa para disputar a presidência contra Rodrigo Maia, mas ainda não há decisão final. O alagoano é conhecido como JHC, no meio político, e tem bom trânsito entre os socialistas de Pernambuco. “Essa não é uma operação simples. Estamos no mesmo bloco com o PCdoB e o PDT. Ao que parece, nem eles vão mudar de posição, nem a gente”.


FONTE: DIÁRIO PE