Federalizada, unidade de presídio de Itaquitinga será erguida nos moldes dos EUA

Cessão da área ao Governo Federal foi assinada nesta segunda; unidade deve ficar pronta até o fim do próximo ano

O Centro Integrado de Ressocialização (CIR) de Itaquitinga, na Zona da Mata Norte de Pernambuco, servirá de referência para construções dos próximos presídios no Brasil. Com a liberação dos R$ 50 milhões, formalizada pelo ministro da Segurança Pública, Raul Jungmann, nesta segunda-feira (17), a penitenciária, a primeira federal de Pernambuco, será também a primeira do Brasil a seguir os padrões de unidade prisional estabelecidos pelas Nações Unidas.

"A penitenciária de Itaquitinga será construída com o Escritório das Nações Unidas de Serviços para Projetos (Onups) e será nos moldes norte-americanos, que desenvolve prisões de padrão de altíssima segurança nos Estados Unidos”, disse Jungmann sobre a unidade de Itaquitinga que, após a assinatura da transferência de área, ficará sob manutenção federal. Durante solenidade realizada no Palácio Campo das Princesas, Jungmannressaltou a federalização da terceira unidade do Complexo de Itaquitinga, construída para abrigar presos em regime fechado de segurança máxima.

A expectativa, de acordo com o ministro, é de que a conclusão das obras seja feita até o final de 2019. “A Unops tem capacidade de acelerar as obras. No Brasil, você leva em média de três a quatro anos para construir uma unidade prisional, mas a Unops tem a capacidade de concluir prisões, se tudo der certo, dentro de até 6 meses", afirmou Jungmann.

De acordo com o governador Paulo Câmara, a medida ajudará o Estado a desafogar os presídios da Região Metropolitana do Recife. “O Complexo de Itaquitinga vai possibilitar o remanejamento necessário para desafogar os presídios que a gente tem maior superlotação como o Complexo do Curado”, disse. “O presídio federal vai cuidar, no princípio, de presos de Pernambuco, mas haverá possibilidade de transferência de presos de outras unidades da federação”, disse.

Segundo o governador, a parceria com o escritório das Nações Unidas deve acelerar também a conclusão das obras das demais unidades prisionais do Complexo de Itaquitinga. Das cinco unidades que compõem o complexo, prometido para ser entregue em 2012, apenas uma foi inaugurada. A unidade, que está sob responsabilidade do Governo de Pernambuco, dispõe de mil vagas e atualmente abriga 242 detentos.

“Os projetos já estão ficando prontos. Fizemos o primeiro. Estamos fazendo o segundo, vamos começar o terceiro e, quando acabar, nós iniciamos o quarto e o quinto dentro de uma programação que a gente espera, nos próximos três anos, encerrar efetivamente toda amplitude do complexo”, afirmou Câmara.


FONTE: FOLHA PE