Paulo Guedes confirma Roberto Castello Branco como presidente da Petrobras

Roberto da Cunha Castello Branco já trabalhou na Petrobras em 2015 e 2016, quando foi membro do conselho administrativo da estatal durante o governo de Dilma Rousseff

O economista Roberto Castello Branco foi convidado pela equipe do presidente eleito Jair Bolsonaro (PSL) para presidir a Petrobras. Ex-diretor do Banco Central e da Vale, ele é professor da FGV. A informação sobre o convite foi divulgada pelo jornal O Estado de S. Paulo e confirmada na manhã desta segunda-feira (19) pela assessoria de imprensa do futuro ministro da Economia, Paulo Guedes.

Em nota, Guedes informa que recomendou a Bolsonaro a indicação de Castello Branco, que aceitou o convite. O atual presidente da Petrobras, Ivan Monteiro, permanece no comando da estatal até a nomeação do novo presidente.

Castello Branco tem pós-doutorado pela Universidade de Chicago. Entre 2015 e 2016, durante o governo Dilma Rousseff, foi membro do conselho de administração da Petrobras. Atualmente é diretor no Centro de Estudos em Crescimento e Desenvolvimento Econômico da Fundação Getúlio Vargas.

No fim de outubro, a Folha de S.Paulo informou que Castello Branco era o mais cotado para assumir a presidência da Petrobras. A definição do nome chegou a ter uma disputa entre autoridades do futuro governo. Enquanto Guedes defendia a indicação de Castello Branco, o vice-presidente eleito, General Hamilton Mourão, demonstrava preferência por um nome da área militar no comando da estatal.

Castello Branco é amigo de Guedes desde a década de 1980, quando presidiu o Ibmec, rede ensino fundada pelo futuro ministro.


FONTE: FOLHA PE