Rosa Weber comenta vídeo de filho de Bolsonaro

Vídeo mostra o deputado federal falando sobre a possibilidade de fechamento do Supremo Tribunal Federal (STF)

Presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), a ministra Rosa Weber, disse que juízes não se deixam abalar por manifestações inadequadas. A afirmação foi feita em resposta a um questionamento, durante coletiva de imprensa neste domingo, sobre o vídeo que mostra o deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) falando sobre a possibilidade de fechamento do Supremo Tribunal Federal (STF).

"Eu tive conhecimento, me foi trazido o vídeo pela assessoria, e também me foi trazido a conhecimento que o vídeo já foi desautorizado pelo candidato (Jair Bolsonaro). De qualquer forma o que eu tenho a dizer, mesmo não sendo presidente do Supremo Tribunal Federal, é que no Brasil as instituições estão funcionando normalmente e que juiz algum no Brasil, que honra seu ofício, se deixa abalar por qualquer manifestação que eventualmente possa ser compreendida como de todo inadequada", disse.

O deputado federal Eduardo Bolsonaro (SP), filho do presidenciável Jair Bolsonaro(PSL), disse em um vídeo que circula na rede que, para fechar o Supremo Tribunal Federal (STF), basta "um soldado e um cabo". A afirmação foi feita em resposta a questionamento, durante palestra antes do 1º turno, sobre a possibilidade de seu pai ser impedido de assumir o Planalto caso fosse eleito ainda na primeira fase da corrida presidencial e qual seria a reação do Exército.

Segundo Eduardo Bolsonaro, uma eventual impugnação da candidatura de Jair Bolsonaro por parte do STF seria um caso de exceção, embora não considerasse uma medida improvável e o STF teria de pagar para ver caso tomasse tal decisão. "Aí eles vão ter que pagar para ver. Será que eles vão ter essa força mesmo? O pessoal até brinca lá: se quiser fechar o STF sabe o que você faz? Você não manda nem um Jipe, manda um soldado e um cabo. Não é querendo desmerecer o soldado e o cabo. O que é o STF cara? Tira o poder da caneta de um ministro do STF, o que ele é na rua?", disse ele.

O deputado minimizou o impacto de uma decisão como essa: "Se você prender um ministro do STF, você acha que vai ter uma manifestação popular a favor dos ministros do STF? Milhões na rua "solta o Gilmar, solta o Gilmar" (referência ao ministro do STF Gilmar Mendes), com todo o respeito que tenho ao excelentíssimo ministro Gilmar Mendes, que deve gozar de imensa credibilidade junto aos senhores", acrescentou Eduardo Bolsonaro.

No vídeo, ele também menciona o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e a "moral" do juiz Sergio Moro. "É igual a soltar o Lula. O Moro peitou um desembargador que está acima dele, por quê? Porque o Moro está com moral pra cacete."


FONTE: DIÁRIO PE