Haddad pede que TSE convoque WhatsApp para investigar crime eleitoral

'WhatsApp é uma tecnologia, mas tem que estar a serviço da democracia', afirma presidenciável

O candidato do PT ao Planalto, Fernando Haddad, pediu que o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) convoque "imediatamente" o WhatsApp para investigar o disparo de mensagens em massa, por meio do aplicativo, com informações falsas contra sua candidatura.

De acordo com o petista, é preciso identificar, ainda antes do segundo turno, as empresas que compraram esses pacotes de distribuição em massa, o que configuraria, na sua avaliação, "crime eleitoral" por parte da campanha de Jair Bolsonaro (PSL).

"Cabe ao TSE tomar as medidas. Tem três personagens envolvidos: quem pagou [os pacotes de mensagem], quem disparou, e o próprio WhatsApp, que é uma tecnologia, mas tem que estar a serviço da democracia", disse Haddad em entrevista à rádio Globo nesta quinta (18).

"Tem que chamar o WhatsApp imediatamente, porque todo mundo está dizendo que tem uma encomenda de disparo [de mensagens contra minha candidatura] para a próxima semana", completou, em referência à véspera do segundo turno, marcado para 28 de outubro.


FONTE: FOLHA PE