Bolsonaro não participará de qualquer debate, avisa presidente do PSL

Segundo presidente do PSL, ausência é justificada pelo estado de saúde do presidenciável. Nesta quinta, cirurgião informou que candidato pode participar se desejar

Jair Bolsonaro não participará de nenhum dos debates na TV com Fernando Haddad previstos até o segundo turno da eleição presidencial, em 28 de outubro, devido ao seu estado de saúde, informou nesta quinta-feira (18) o presidente do seu partido. "Apesar da melhora, o seu estado é ainda de absoluto desconforto para se submeter a uma situação de alto estresse sem nenhum motivo", informou em entrevista coletiva no Rio de Janeiro o presidente do Partido Social Liberal (PSL), Gustavo Bebbiano.

Bolsonaro, que aparece nas pesquisas como o grande favorito para o segundo turno, continua se recuperando da facada que levou no início de setembro durante um comício. Na manhã desta quinta-feira, o cirurgião Antônio Luiz Macedo, chefe da equipe que o operou no Hospital Israelita Albert Einstein, em São Paulo, assegurou a Agência Brasil que, do ponto de vista médico, o candidato pode participar dos debates se assim desejar, mas com certas limitações.

O atentado o manteve por três semanas no hospital e ao sair Bolsonaro concentrou sua campanha nas redes sociais, sem participar dos primeiros debates previstos para o segundo turno, apesar de Haddad tê-lo desafiado a comparecer. O capitão apresentou atestados médicos, embora na semana passada tenha admitido que por "razões estratégicas" não compareceria a nenhum dos debates que restam.

Bolsonaro lidera com folga as intenções de voto para o segundo turno. A última pesquisa Ibope, publicada na segunda-feira, lhe dá 59% do apoio, frente os 41% para o candidato do PT. "Como já disse o candidato Bolsonaro: quem discute com poste é bêbado", acrescentou Bebbiano.

Bolsonaro se refere a Haddad como o poste de Luiz Inácio Lula da Silva, em referência à expressão popular que diz que o carisma do ex-presidente preso poderia, inclusive, fazer eleger um pedaço de madeira. Na semana passada, Haddad se disse disposto a ir "até à enfermaria" para debater publicamente com seu adversário.


FONTE: FOLHA PE