Abraji divulga lista com 128 agressões a comunicadores em coberturas políticas-eleitorais


Política também é paixão, mas para jornalistas que realizam a cobertura dos fatos é o exercício da profissão. Porém, nem sempre nossos colegas são compreendidos e sofrem agressões nas ruas e através das redes sociais. A Imprensa deve exercer o seu direito de liberdade de expressão e cumprir seu papel cívico de informar o cidadão. Com o objetivo de proteger os profissionais do jornalismo que a Associação Brasileira de Jornalismo Investigativo (Abraji) decidiu publicar uma lista relatando os agredidos, o tipo de agressão, o evento, o local, veículos ou redes sociais nas quais os envolvidos foram atacados.

No período eleitoral, os ânimos acirrados não podem contaminar eleitores, militantes, políticos, apoiadores ou qualquer cidadão a cometer esse tipo de crime.
Apenas neste ano, foram registrados 58 casos de agressões físicas. Estas variam de agressões verbais, spray de pimenta no rosto, socos na orelha, hostilização, objetos atirados, cabeçadas e atentato a tiros.

Na internet, foram registradas 70 ocorrências por meio de Facebook, Twitter, WhattsApp, Instagram, You Tube ou no próprio site. 

Acesse o link abaixo e confira caso a caso as agressões registradas:
ABRAJI - lista de jornalista agredidos em contextos políticos, partidário e eleitoral


FONTE: FOLHA PE