Pastores se levantam contra guru de Bolsonaro

Não é sobre a reforma tributária que ala do PSL discorda do guru de Bolsonaro, Paulo Guedes. O economista não conseguiu apresentar proposta de reforma da Previdência que agrade a todos.

O movimento dos neopentecostais da Confederação dos Conselhos de Pastores do Brasil na direção do capitão reformado provocou reação de líderes evangélicos de outras agremiações.

Nesta quinta (20), um grupo que reúne 88 teólogos e reverendos presbiterianos, batistas e de outros troncos da religião lançou manifesto em defesa do Estado laico e contra o uso de Deus em campanhas.

“Nossa indignação contra a pretensão de haver um governo exercido em nome de Deus, bem como contra toda aspiração autoritária e antidemocrática”, diz a Carta Pastoral à Nação. “O nome de Deus não pode ser usado em vão, ainda mais para fins políticos”, conclui.

Oficial - “Brasil acima de tudo, Deus acima de todos” é o nome da coligação de Bolsonaro.



FONTE: FOLHA DE SÃO PAULO