Ministro proíbe Lula de conceder entrevista

Fux atendeu a pedido do partido Novo e determina ainda censura prévia, que impede de veicular qualquer conteúdo que já tenha sido produzido

Na noite da última sexta-feira (28) o ministro Luiz Fux, do Supremo Tribunal Federal (STF), suspendeu uma liminar deferida por Ricardo Lawandowski e proibiu o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva de conceder entrevista à Folha de São Paulo diretamente da prisão. De acordo com a decisão, Fux deixa claro que se a entrevista já tiver sido realizada, sua divulgação está censurada. A decisão do ministro Fux deve ir ao plenário para ser ou não referendada.

O processo para impedir a realização e veiculação da entrevista foi realizado a pedido do partido Novo, sendo registrado para apreciação do presidente da corte, Dias Toffoli, às 19h da sexta-feira. De acordo com o site do STF, a presidência enviou para a Seção de Processo Diversos, que remeteu ao ministro Fux, que é vice-presidente.

ENTENDA

No início da manhã, o ministro Lewandowski teria autorizado o ex-presidente Lula a conceder, diretamente da prisão, entrevista à Folha. A decisão foi desencadeada pela reclamação do jornal de que a decisão da 12ª Vara Federal em Curitiba, que embargava a entrevista, impedia o livre exercício do jornalismo.

PARTIDO NOVO

O partido Novo, adversário do PT nas eleições, afirma que o pedido de suspensão foi motivado pela postura que o PT tem adotado de apresentar Lula como integrante da chapa que disputa a Presidência, desinformando os eleitores.


FONTE: DIÁRIO PE