Ceasa-PE teme desperdício de alimentos em caminhões parados

Centro de Abastecimento pernambucano é um dos poucos em funcionamento diante da crise que afeta o país

O presidente do Centro de Abastecimento e Logística de Pernambuco (Ceasa) alertou para o desperdício dos alimentosque estão em caminhões parados. Em entrevista à Rádio Folhanesta terça-feira (29), Gustavo Melo informou que recebeu um caminhão, na última segunda (28), com 80% das laranjas estragadas. "Os caminhões estão parados há muito tempo. A gente sabe que frutas e hortícolas são muito perecíveis. A gente vai ter um grande desperdício", revelou.

De acordo com ele, em uma terça normal, o Centro recebe cerca de 500 caminhões. "Hoje, recebemos menos de 200 caminhões. Já registramos queda nas vendas de 45%", revelou Gustavo. No entanto, ele informou que o Ceasa de Pernambuco é um dos poucos do Brasil que ainda funciona.

"O colapso não está no nosso planejamento. A dificuldade, agora, é batata e laranja. Mas temos outras ofertas para a população. A estiva está bem tranquila, bem justa. Arroz, feijão, açúcar e macarrão também", detalhou o presidente do Ceasa-PE. Ele segue otimista e acredita que a situação deve melhorar nos próximos dias.

Gustavo Melo também destacou que os comerciantes do Ceasa-PE têm dado aula de cidadania. "Diferentemente do que alguns postosfizeram com o combustível, os comerciantes daqui não extrapolaram os preços. A batata aumentou porque ela vem de Minas Gerais. Os produtos que vêm de fora, como a batata, laranja, cebola e cenoura, sofrem um impacto financeiro. Mas os comerciantes aqui tiveram bom senso", comemorou.

FONTE: FOLHA DE PERNAMBUCO