Imunização de gestantes está abaixo da média em Pernambuco

Nazaré da Mata não alcançou nem 5% da população de grávidas no ano passado segundo dados da Secretaria Estadual de Saúde.
IMAGEM:GOOGLE

Apesar de estar acima da média nacional na vacinação de dTpa em gestantes, em 93,5% dos municípios de Pernambuco a cobertura do público-alvo está abaixo do considerado ideal (95%). O imunizante que protege mãe e bebê contra difteria, tétano e coqueluche neonatal tem sido apontado como principal aliado para enfrentar essa última doença, que somente entre 2016 e 2017 teve um crescimento de quase 35%. Se no Brasil a taxa global de proteção gestacional pela dTpa é de cerca de 38%, no Estado é de 50,35%, mas em municípios como Terra Nova, Itacuruba, Paranatama, Santa Filomena e Nazaré da Mata não alcançou nem 5% da população de grávidas no ano passado segundo dados da Secretaria Estadual de Saúde (SES).

“A cobertura do Recife é 78%, que ainda é baixa. Precisamos chegar pelo menos aos 95%, que é o ideal. Chegando a 100% é melhor ainda. Mas se você for comparar com o Brasil e com o Estado temos uma cobertura relativamente alta”, comentou a coordenadora do Programa de Imunização do Recife, Elisabeth Azoubel. Combater a evasão de imunização passa por melhorar a orientação da grávida sobre a segurança e os ganhos da vacina no pré-natal, e não está relacionada com falta das doses. zx“Ela é acelular, menos reatogênica (menos reações).

É uma vacina super segura. A dose não causa nenhum problema nem para a gestante, nem para o bebê, pelo contrário”, reforçou Elisabeth. Dentro do rol de vacinas preconizadas pelo Ministério da Saúde para gestantes – completam a lista a imunização contra Hepatite B e Gripe -, a dTpa tem assumido um protagonismo no combate a coqueluche no Estado. De janeiro a 29 de dezembro de 2017 foram 656 casos suspeitos notificados, sendo 210 confirmados. Já em 2018, até o último dia 11 de março, foram informadas 27 suspeitas, com oito confirmados. Este ano, mais de 70% das notificações se concentram entre meninos e meninas menores de 1 ano de idade.


FONTE:GIRO MATA NORTE