Menina de sete anos sequestrada em João Pessoa é encontrada machucada no interior de Pernambuco

IMAGEM: PORTAL DO LITORAL SUL DA PB

Foi encontrada na manhã desta terça-feira (27) a menina Nicole, de 7 anos, que estava desaparecida desde o dia 9 de março, quando desapareceu no bairro de Mangabeira, em João Pessoa. De acordo com delegado Allan Terruel, do Grupo de Operações Especiais da Polícia Civil (GOE), a criança foi encontrada no interior da cidade de Salgueiro, na Zona Rural de Pernamnuco.

Segundo Terruel, Nicole foi encontrada machucada, mas em bom estado de saúde. O suspeito de sequestrar a menina continua desaparecido. No dia 21 de março, foi decretada a prisão preventiva de Maécio Damacena Silva, de 27 anos. Ele já foi visto nos estado de Pernambuco e Ceará. De acordo com Allan Terruel, a polícia não mais dúvidas de que Maécio Silva é o responsável pelo sequestro de Nicole.

“Ele não é o pai da criança, ele levou a criança em total desacordo com o regulamento legal. O que aconteceu depois do sequestro, a gente vai esclarecer quando ele for localizado”, informou o delegado do Grupo de Operações Especiais da Polícia Civil (GOE), Allan Terruel.

Maécio já cumpriu pena por roubo e furto no Ceará, de acordo com a Polícia Civil. Além disso, as autoridades também investigam se o homem já cumpriu pena pela Lei Maria da Penha, no município de Salgueiro, em Pernambuco.

Entenda o caso

De acordo com Ana Maria Paiva, mãe de Nicole, após dez anos sem encontrar o suspeito, ele foi à casa dela, pedindo ajuda e afirmando que estava à procura de emprego. “E eu então apoiei ele, ele mostrou toda a confiança. Aí ele pediu para acordar por volta das 5h da manhã, para ir na Caixa Econômica de Mangabeira, para ele sacar o dinheiro dele. A gente saiu cedo”, contou.

Ela ainda explicou que a menina estava com fome e o suspeito se ofereceu para levá-la para comer. “E eu disse ‘tu dá mesmo?’. Ele disse ‘dou, tu me espera aí que jajá eu volto’. Aí que esperei e estranhei a demora. Aí eu fui até a casa de Mangabeira procurando ele, não encontrei, voltei para a Caixa Econômica e ele não estava”, disse a mãe.



FONTE: PORTAL DO LITORAL SUL DA PB