Criança sequestrada em João Pessoa foi achada com muita fome e disse ter sido espancada

FOTO:PORTAL DO LITORAL SUL DA PB


A Polícia Civil de Penaforte, no Ceará, está investigando a participação da família de Maécio Damacena Silva no sequestre de Nicole Paiva, de sete anos, que desapareceu de João Pessoa no dia 9 de março. A criança foi encontrada nesta terça-feira (27), no sítio do avô do suspeito, em Penaforte, no Ceará, segundo a delegada da Infância e Juventude da Paraíba, Joana Darc.

Segundo Terruel, Nicole foi encontrada machucada, mas bem. O estado de saúde da criança só será confirmado após a chegada dos exames em João Pessoa, que já foram realizados no Ceará.

De acordo com o delegado de Polícia Civil, Ribamar Nunes, da cidade de Salgueiro, o suspeito percebeu que a polícia estava se aproximando do sítio, e fugiu, abandonando a criança no local. Ele continua foragido e teria fugido pela Caatinga. Ao ser resgatada pelos policiais a criança afirmou estar com muita fome. Além disso, ela apresentava alguns machucados e escoriações pelo corpo. Por esse motivo, foi encaminhada até o hospital mais próximo, que fica no município de Penaforte, no Ceará, onde ela está neste exato momento.

Já o delegado Ítalo Eduardo, responsável pela guarda momentânea da criança, deu detalhes de como Nicole se encontra. “Ela reportou que sente sentindo dores pelo corpo. Disse que sofreu agressões físicas”, informou. “Ela está assustada, quer encontrar a família o mais rápido possível”, completou.

No dia 21 de março, foi decretada a sua prisão preventiva. Maécio Damacena Silva, de 27 anos já foi visto nos estado de Pernambuco e Ceará. De acordo com Allan Terrual, a polícia não tem mais dúvidas de que Maécio Silva é o responsável pelo sequestro de Nicole.

“Ele não é o pai da criança, ele levou a criança em total desacordo com o regulamento legal. O que aconteceu depois do sequestro, a gente vai esclarecer quando ele for localizado”, informou o delegado do Grupo de Operações Especiais da Polícia Civil (GOE), Allan Terruel.

Maécio já cumpriu pena por roubo e furto no Ceará, de acordo com a Polícia Civil. Além disso, as autoridades também investigam se o homem já cumpriu pena pela Lei Maria da Penha, no município de Salgueiro, em Pernambuco.

Entenda o caso

De acordo com Ana Maria Paiva, mãe de Nicole, após dez anos sem encontrar o suspeito, ele foi à casa dela, pedindo ajuda e afirmando que estava à procura de emprego. “E eu então apoiei ele, ele mostrou toda a confiança. Aí ele pediu para acordar por volta das 5h da manhã, para ir na Caixa Econômica de Mangabeira, para ele sacar o dinheiro dele. A gente saiu cedo”, contou.

Ela ainda explicou que a menina estava com fome e o suspeito se ofereceu para levá-la para comer. “E eu disse ‘tu dá mesmo?’. Ele disse ‘dou, tu me espera aí que jajá eu volto’. Aí que esperei e estranhei a demora. Aí eu fui até a casa de Mangabeira procurando ele, não encontrei, voltei para a Caixa Econômica e ele não estava”, disse a mãe.

Após prestar queixa na Delegacia da Infância e Juventude de João Pessoa, Ana Maria Paiva foi informada de que o homem teria alugado um carro e ido para a cidade de Recife com a menina. Ele teria dito ao motorista que o veículo seria usado durante a mudança de sua irmã, da capital pernambucana para João Pessoa. No entanto, segundo a mãe da garota, ao chegar no local, ele desceu do carro afirmando que iria sacar o dinheiro para realizar o pagamento, mas não retornou.


FONTE: PORTAL DO LITORAL SUL DA PB