Goiana terá Câmpus da UFPE em 2019

Reitor Anísio Brasileiro anunciou novo câmpus durante evento promovido pelo SJJC em Goiana
Foto: Felipe Ribeiro / JC Imagem

Goiana, na Região Metropolitana do Recife, deve ganhar, no próximo ano, um câmpus da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE). O projeto de implantação da unidade acadêmica - será a quarta da instituição, que já tem câmpus no Recife, em Vitória de Santo Antão e Caruaru - foi anunciado pelo reitor Anísio Brasileiro, na manhã desta segunda-feira (05). Ele participou do seminário Movimento Pernambuco pela Educação, promovido pelo Sistema Jornal do Commercio de Comunicação no Teatro Sesc Ler, em Goiana. O ministro da Educação, Mendonça Filho, também presente no evento, garantiu apoio à iniciativa.

Não há ainda definição do local onde o câmpus vai funcionar nem quanto custará sua implementação. A proposta é que sejam ofertados inicialmente três cursos, cada um com 60 vagas e duração de três anos: bacharelado em ciência e tecnologia, bacharelado em planejamento e gestão do território e licenciatura interdisciplinar em ciências da natureza. A partir de 2022, a meta é ampliar e abrir quatro engenharias: urbana e ambiental, de computação, eletrônica e de energia.

O projeto para criação do câmpus em Goiana foi entregue semana passada ao ministro Mendonça Filho. Em março, estima o reitor Anísio Brasileiro, a proposta será submetida ao Conselho Universitário da UFPE. "Precisamos da aprovação da Secretaria de Educação Superior (Sesu) do MEC. Se a secretaria aprovar, vamos detalhar o projeto a nível dos laboratórios e das edificações para que comecemos as aulas em 2019”, destacou Anísio Brasileiro.

Para Mendonça Filho, esse campus em Goiana será importante para atender o litoral norte de Pernambuco. “É um grande presente, uma iniciativa que vai casar justamente com a vocação industrial que se consolida e precisa de tecnologias, que gerem um horizonte de futuro melhor para os nossos jovens”, afirmou o ministro. “Eu creio que em poucos meses Goiana será premiada com essa iniciativa que vai consolidar um polo educacional que gere mais conhecimento, elevação da qualidade de vida da população e contribua para o ambiente econômico do município”.

Fonte: JC/NE10