Escolas de Pernambuco na mira do crime: 207 roubos de janeiro a julho

A Secretaria de Defesa Social registrou 207 casos de roubos dentro de escolas públicas, de janeiro a julho deste ano, em Pernambuco. Somente em julho, foram contabilizadas 26 ocorrências. O caso mais recente, ocorrido na noite da última segunda-feira quando dois assaltantes invadiram a Escola Rotary, assustou a comunidade de Nova Descoberta e revoltou os pais dos alunos. “A gente deixa o filho na escola e acha que ele vai estar guardado. Mas o menino vai para a aula e ali mesmo é assaltado. E por gente armada. Podiam ter dado um tiro e ia ficar por isso mesmo”, contou a dona de casa Maria da Conceição, 55, que tem dois filhos na escola.

A aluna do 7º ano Raquel Patrícia foi assaltada durante a investida e contou como os criminosos, que vestiam farda escolar, agiram. “Eu estava na frente da escola com o celular da minha amiga. Eles chegaram na minha frente e me mandaram entregar o celular. Eu tive que dar”, relembrou. Ontem, Raquel se juntou aos mais de duzentos manifestantes que protestaram em frente à unidade de ensino. "Estamos pedindo por segurança. Minha mãe quer me tirar da escola. Não tem mesmo segurança. Acho que não vou nem terminar o ano aqui”, complementou.

Ainda em Nova Descoberta, outra instituição de ensino público também foi alvo de violência nos últimos dias. No dia 12 de julho, na Escola Estadual Gilberto Freyre, um homem foi executado dentro da quadra poliesportiva da unidade. No momento do crime, o rapaz assistia a um jogo.

O diretor da escola, Rômulo Augusto, informou que estava na instituição no momento do crime. Segundo ele, a comunidade tinha autorização para usufruir da quadra, mas depois do acontecido, a Secretaria de Educação do Estado orientou que as depen­­­­­dências da instituição fossem usadas apenas pelos próprios alunos. No município de Jaboatão dos Guararapes, Região Metropolitana do Recife, uma escola da rede municipal foi furtada mais de dez vezes desde outubro do ano passado. Por conta das investidas, a escola Vânia Laranjeiras hoje está funcionando com infraestrutura precária. Também em Jaboatão, desta vez um caso mais grave, terminou por fechar o Colégio Doutor José Queiroz.

A instituição foi assaltada 25 vezes em dois anos. A violência também chegou ao Interior Pernambucano, no município de Timbaúba, Zona da Mata Norte, a escola municipal Emília Dutra foi arrombada e teve equipamentos depredados no último domingo, 27. As aulas foram suspensas até que tudo seja resolvido.

Segundo o professor do Departamento de Ciência Política da UFPE, Jorge Zaverucha, a violência de fora para dentro das escolas é um reflexo da situação de desordem do País. “É um estabelecimento público e deveria ser preservado. Deveria haver investimento em patrulha escolar e reforço da segurança. O pensamento que se tem é que se pode roubar porque vai ficar por isso mesmo”, explicou.

Por meio de nota, a Secretaria Estadual de Educação informou estar ciente do caso da Escola de Nova Descoberta. “A investida na Escola Estadual Rotary, em Nova Descoberta, ocorrida na noite desta segunda-feira (28), está sendo investigada pela polícia. As atividades na unidade de ensino ocorrem normalmente”, informou. A Secretaria Estadual de Defesa Social foi procurada, mas informou que não se manifestaria sobre o assalto em Nova Descoberta. Sobre os 207 roubos em escolas, a SDS informou que o número de casos vem caindo mês a mês. Em junho, informou, foram registradas 34 ocorrências.


Fonte: Folha PE