Preso dono de empresa investigada por vender comida vencida em PE

Único foragido da Operação Comunheiro 2, empresário participou de esquema que desviou R$ 40 milhões dos cofres públicos, diz PC

A Polícia Civil (PC) de Pernambuco informou, nesta quinta-feira (27), que prendeu Danilo Ribeiro dos Santos Ribas, único alvo da Operação Comunheiro 2 que estava foragido. Segundo a PC, Danilo é proprietário da Ribeiro Santos, uma das empresas investigadas por crime licitatório, lavagem de dinheiro e organização criminosa.

O empresário é suspeito ainda de utilizar o nome da mãe para abrir outra prestadora de serviço, a Pride, também acusada de participar do esquema que desviou mais de R$ 40 milhões dos cofres públicos de municípios espalhados por todo o estado. 

Na última sexta-feira (21), sete pessoas foram presas nessa operação, que investiga nove empresas atuantes nos ramos alimentício e de prestações de serviços. De acordo com a PC, essas empresas forneciam carne com prazo de validade vencido a hospitais e escolas públicas de todo o estado.

Danilo Ribas foi preso na última terça-feira (25), na Zona Norte do Recife, pela equipe de Capturas da Polícia Civil, coordenada pelo delegado Alberis Felix. O local da prisão não foi divulgado. Ele foi encaminhado à cadeia pública de Carpina, na Mata Norte.

Comunheira
Além dos sete presos semana passada, a operação nomeada Comunheiro 2, que significa sócio, ainda cumpriu 26 mandatos de busca e apreensão e 12 mandatos de condição coercitiva. Entre os envolvidos, estão ex-servidores da prefeitura de Buenos Aires e da câmara de Carpina, inclusive o ex- vereador de Carpina, Antônio Carlos Guerra Barreto, conhecido como Tota Barreto, que já está preso devido a outra operação.

Fonte: Folha PE