Baleia Azul: Polícia investiga possibilidade de "jogo" ter feito vítima em Goiana

Na noite desta quarta feira (19), diversos grupos de whatsapp em Goiana-PE relataram um fato que assustou a comunidade, uma adolescente deu entrada no hospital regional Belarmino Correia, suspeita de ter participado de um “Jogo” denominado Baleia Azul .

Este jogo mortal vem ganhando popularidade e chamando a atenção de todos na Internet e no mundo, o (Blue Whale) ou simplesmente Baleia Azul é oriundo da Rússia, conhecido também como “#F57”, este jogo Baleia Azul, já teria induzido mais de 130 jovens, predominantemente na Europa, a cometerem suicídio desde 2015.

Tudo se inicia com um convite para a página privada e secreta deste grupo “#F57” no Facebook, e nela um instrutor passa alguns desafios aos seus novos jogadores. A partir de então, o que parece um jogo inocente, torna-se macabro e mortal.

A principio, a maioria das pessoas não tinham a confirmação do fato, mais rapidamente tudo foi desmistificado quando próprios funcionários da unidade hospitalar revelaram nos grupos fotos da jovem com hematomas nos braços e notório estado de choque.

Segundo áudio e da S.T, irmã da vítima, a A. B. O. (14), deu entrada no hospital Belarmino Correia,  ao ser socorrida enquanto estava na escola estadual André Vidal de Negreiros, em completo estado de choque,  a adolescente não conseguia reconhecer seus familiares.

A adolescente foi transferida para uma unidade hospitalar em Recife-PE



Em breve mais informações

Entenda como funciona o (Blue Whale) ou o Jogo da Baleia Azul:




1.  Fure sua mão com uma agulha muitas vezes.
2.  Faça algo doloroso, “machuque-se”, fique doente.
3.  Procure o telhado mais alto, e fique na borda por algum tempo.
4.  Suba em uma ponte e sente-se na borda por algum tempo.
5.  Suba em um guindaste ou pelo menos tente.
6.  No próximo passo o curador irá verificar se você é de confiança.
7.  Encontre outra baleia azul, “outro participante”, o curador te indicará.
8.  Pendure-se novamente em um telhado alto, e apoie-se na borda com as pernas penduradas.
9.  Outra tarefa em código.
10. Tarefa secreta.
11. Reunião com uma baleia azul que o curador indicará.
12. O curador indicará a data da sua morte, e você aceitará.
13. Acorde as 4:20 e vá a uma estrada de ferro.
14. Não fale com ninguém o dia todo.
15. Fazer um voto de que você é realmente uma Baleia Azul.
16-49. Todos os dias, você deve acordar às 4:20 da manhã, assistir a vídeos de terror, ouvir música que “eles” lhe enviam, fazer 1 corte em seu corpo por dia, falar “com uma baleia”. Durante o intervalo dos desafios entre 16 e 49.

50. Tire sua própria vida.


Psicologa Pricila Bastos faz análise sobre o "Jogo" Baleia Azul

COMO SE PROTEGER
(fonte: Polícia Federal)

1-DENUNCIE OS GRUPOS
Se você perceber algum amigo postando fotos e mensagens estranhas nas redes sociais, talvez ele esteja jogando o “Baleia Azul”, não ignore, DENUNCIE o próprio Facebook possui ferramentas de denúncia.

2-VOCÊ PODERÁ LAVRAR UM BOLETIM DE OCORRÊNCIA Caso você tenha acesso às conversas trocadas entre o mentor e o jogador, pode COMPARECER A UM CARTÓRIO DE NOTAS, onde será lavrada uma ata notarial, dando fé pública ao conteúdo das mensagens (essa ata será importante fonte de prova caso as mensagens sejam apagadas).

ALERTA AOS PAIS

1. Os pais devem atrair a confiança dos filhos através do diálogo franco e aberto sem qualquer tipo de repressão para que no primeiro sinal de perigo a criança possa sentir-se à vontade e procurar sua ajuda, confidenciando-lhes o que está acontecendo;

2. Observe o comportamento estranhos dos filhos tais como isolamento, tristeza aguda, decepção amorosa, comportamentos depressivos, atitudes suicidas;

3. Preste atenção no corpo de seu filho se não existe sinais de mutilação ou queimaduras e se ele de repente está usando camisas de mangas compridas para evitar a exposição de tais marcas;

4. Há tempo para tudo. Evite que seus filhos fiquem expostos há altas horas na internet e assistindo filmes na televisão pela madrugada;

5. Observe se ele não está saindo de casa escondido em horários pela madrugada com o objetivo de cumprir tarefas impostas pelo jogo;

6. Os pais devem supervisionar os acessos dos filhos de uma forma discreta; A vida moderna exige que os pais tenham pelo menos conhecimento básico de internet – peça ao seu filho para ser adicionado nas redes sociais deles, fazendo isso você poderá saber o que está se passando com ele e com quem eles estão interagindo. Caso os pais não tenha idade para aprender a conviver com este mundo virtual eles devem delegar tal tarefa para um parente mais próximo (irmão, primo, sobrinho) a quem o adolescente seja próximo e confie;

7. Quando possível deixe o computador num local comum e visível da casa;

8. Se vetar alguma página explique as razões e os perigos da rede;

9. Evitar expor informações particulares e de dados pessoais em demasia: (telefones, endereços, CPF, horário que sai de casa e para onde está indo, localização acessível o tempo todo, etc);

10. Evitar colocar fotos tais como: locais onde frequenta (clubes, teatros, igrejas), carros (a placa localiza o endereço), casa (mostra onde a pessoa mora);

11.  Nunca incluir desconhecidos nos contatos; 

FORMAS DE OBTER AJUDA

1. Também as escolas devem colocar o assunto em pauta e incorporar no currículo, cada vez mais, a educação para a valorização da vida, o respeito pela vida dos outros e o uso consciente das mídias e tecnologias.
2. E, por fim, não custa lembrar que o CVV (Centro de Valorização da Vida) presta um serviço incrível por meio do telefone 141 e você sempre pode buscar órgãos apropriados como a SaferNet e autoridades locais.

TIPIFICAÇÃO PENAL

A conduta dos mentores do Baleia Azul é criminosa. "Induzir (criar a ideia de suicídio em alguém), instigar (incentivar alguém que já estava pensando em suicídio) ou auxiliar (ajudar materialmente o suicida) o suicídio de outra pessoa é crime, de acordo com o artigo 122 do Código Penal, punido com pena de 02 a 06 anos de prisão caso o suicídio se consuma ou de 01 a 03 anos de prisão caso a tentativa de suicídio resulte em lesão corporal grave. Caso tais pessoas sejam menores, as condutas criminosas que praticarem entram como ato infracional, estando sujeitos às penalidades instituídas pelo Estatuto da Criança e do Adolescente. A indenização cível deverá ser paga pelos seus responsáveis legais.