Adolescente é torturada em comunidade do Recife e está hospitalizada



A polícia está investigando uma agressão a uma adolescente de 17 anos ocorrida na última segunda-feira (20), na comunidade da Ilha, no bairro de Santo Amaro. A vítima foi agredida por pelo menos dois homens que usavam máscaras. Um vídeo com cenas da agressão está circulando pelas redes sociais e mostra a jovem correndo sem roupa pelas ruas da comunidade. 


No vídeo, as cenas são fortes e de extrema crueldade. Os homens batem com um barrote de madeira nas mãos da adolescente, chegando a sangrar, cortam o cabelo dela, tiram a roupa da jovem e ainda batem outras vezes com o barrote no corpo dela. Por fim, mandam que ela corra do local e ainda atiram pedras e pedaços de madeira. No vídeo, precebe-se, ainda, que um dos homens que está filmando dá várias risadas, além de desferirem vários xingamentos. 

A adolescente teria sofrido essa agressão porque teria dedurado um traficante da área. A comunidade da Ilha é conhecida por ser violenta, onde até a polícia tem dificuldades de fazer operações. 
A jovem está internada na unidade de trauma do Hospital da Restauração (HR), no bairro do Derby, área central do Recife, sem previsão de alta. Há a suspeita de que a jovem teria sido expulsa da comunidade por conta de brigas entre guangues.

Segundo a mãe da adolescente, a filha chegou em casa na tarde da segunda (20), sem roupa e com o corpo ensaguentado. 

A mulher afirmou que a filha "sempre deu trabalho", mas não soube informar se ela estava envolvida em crimes, como o tráfico de drogas. A mãe informou, ainda, que a jovem não relatou que foi estuprada.

A mulher disse, ainda, que sempre dava conselhos à filha e sabia que a adolescente costumava faltar às aulas na unidade de ensino onde estuda. 

Nesta quarta-feira (22), o delegado Diego Acioli, do Departamento do Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) fará uma entrevista coletiva sobre o assunto. O caso está sendo tratado como tentativa de homicídio.

Com informações da TV Jornal