Goiana: Projeto para reinstituir feriados é aprovado e poderá aumentar tensão com a Fiat


Após o atual prefeito de Goiana, Fred Gadelha, ter comprado briga com a Fiat, parece ter chegado a vez da Câmara de Vereadores aumentar a tensão na relação da montadora italiana com o município. Ontem (22/11), os parlamentares aprovaram, em primeira votação, o projeto de lei n° 55/2015, de autoria do vereador Renato Sandré, que visa reinstituir os feriados dos dois padroeiros do município, São Pedro (29/6) e Nossa Senhora do Rosário (7/10).

As referidas datas deixaram de ser feriados ainda durante a legislatura anterior, através de um projeto de lei que estava em conformidade com a Carta de Intenções - um documento assinado pelas autoridades municipais e estaduais - que garantia uma série de ações para atrair a Fiat para se instalar em Goiana.

A volta dos feriados fere claramente este compromisso firmado pelo município. No entanto, ela ainda não está garantida. Para que a nova lei possa entrar em vigor, ainda será necessário o projeto passar por uma segunda votação na Câmara Municipal. E, como alguns parlamentares faltaram na sessão de ontem, o resultado da próxima votação ainda é uma incógnita.

O que parece já estar bem definido, é a intenção de alguns vereadores confrontarem os interesses da Fiat, uma vez que alguns discursos para justificar a volta dos feriados foram claramente contra a classe empresarial. O vereador Renato Sandré, por exemplo, já se desentendeu publicamente com um alto funcionário da Fiat.

Votaram a favor da volta dos feriados: Renato Sandré, Valdete Cruz, Josemar Leite, Laércio Melo, André Rabicó, Zilde Barbosa e Bruno Salsa.

Votaram contra a volta dos feriados: Ana da Marcílio, Beto Gadelha, Arnaldo Compensado, Ramilson Cabeleireiro e Eduardo Batista.

Faltaram a sessão: Olga Sena, Amanda do Peixe e Paula de Joca.

Fonte: Blog do Felipe Andrade