Hospital Agamenon Magalhães altera sistema de marcação de consultas

Buscando aperfeiçoar o atendimento aos pacientes, o Hospital Agamenon Magalhães (HAM), no bairro de Casa Amarela, na Zona Norte do Recife, irá alterar o sistema de marcação de consultas a partir de agosto. Os pacientes de nove diferentes especialidades deverão seguir para uma unidade municipal de saúde, como policlínicas e Postos de Saúde da Família (PSF), antes de irem ao HAM pela primeira vez.

De acordo com a Secretaria Estadual de Saúde (SES), a mudança vale para as áreas de cardiologia adulto e infantil, cirurgia geral, cirurgia plástica, cirurgia vascular, endocrinologia adulto e infantil, endocrinologia (bariátrica, pé diabético), ginecologia cirúrgica, otorrinolaringologia e pré-natal de alto risco. O órgão também informou que a marcação da primeira consulta nessas especialidades será regulada pela Gerência de Regulação Ambulatorial, vinculada à própria SES.

Depois de passar por uma unidade municipal de saúde, o médico responsável pela consulta irá solicitar uma visita ao HAM, em caso de necessidade. A marcação, portanto, será feita pelo município em questão.

As marcações de retorno, no entanto, não sofrerão mudanças e poderão ser feitas através do telefone 0800-281-2025. Ainda de acordo com a secretaria, a visita ao hospital é marcada sempre um mês após o agendamento. A ligação precisa ser feita de um telefone fixo.

A divulgação das datas de marcação é dividida por especialidade e exames, e é divulgada na primeira semana de cada mês. No caso de marcação de retorno para a área de pré-natal de alto risco, o agendamento pode ser feito por meio do telefone ou presencialmente. Para os pacientes de endocrinologia, o retorno deve ser agendado através da Agência de Regulação Ambulatorial.

O Hospital

Único da rede da SES reconhecido como hospital de ensino pelos Ministérios da Educação e Saúde, o HAM atende mais de cinco mil pacientes por mês em quatro emergências e realiza mais de dez mil consultas ambulatoriais por mês. De acordo com a SES, a unidade disponibiliza, ao todo, 400 leitos de internação.


Fonte: G1/Antônio Matias/PernambucoConectado e Foto: Reprodução