Empate justo entre Náutico e Sport


O clima era de revanche antes do segundo Clássico dos Clássicos seguido. O Náutico buscava se vingar da derrota do último domingo, o Sport queria manter a sequência de bons resultados e assumir a liderança do Hexagonal do Título do Campeonato Pernambucano. No final, entretanto, após um confronto equilibrado, o empate por 1x1 na Arena Pernambuco ficou de bom tamanho para as duas equipes. Os tentos saíram de bolas paradas: Ronaldo Alves, de pênalti, e Rithely, após cobrança de falta, embora que tenha tocado por último na bola tenha sido Niel, na etapa complementar.
Com o empate, o Timbu caiu para a vice-liderança com 13 pontos. Na próxima rodada, o adversário será o América, na segunda-feira (14), às 20h30, na Arena Pernambuco. O Leão segue na terceira posição com 10 pontos e terá dois duelos em um curto espaço de tempo: Fortaleza, no Presidente Vargas, quarta-feira, e o Central, na Ilha do Retiro, no sábado.
O Náutico teve a competitividade que faltou no último clássico e pedida pelo técnico Gilmar dal Pozzo durante a semana. Com a marcação adiantada, o time alvirrubro dificultou a saída dos leoninos. Porém, com a bola tiveram pouco espaço. A resposta do Sport saiu em contra-ataques rápidos pegando a defesa adversária desprevenida. Assim foram as duas chances claras de gol.
Gabriel Xavier, livre na área, mandou fora para fora após receber cruzamento. E, em seguida, Lenis saiu na cara de Júlio César, mas ao invés de finalizar, tentou cavar o pênalti e foi punido com o cartão amarelo por simulação.
Apenas após os 20 minutos é que o Timbu conseguiu ter o controle da partida, sem deixar espaços no sistema defensivo. Neste período, o goleiro Danilo Fernandes teve de fazer pelo menos duas boas defesas. Na reta final do primeiro tempo, o nível do clássico caiu. Inúmeros passes errados, várias faltas e algumas discussões entre os jogadores. Para controlar os ânimos, o árbitro José Woshington da Silva aplicou quatro cartões amarelos: um para o Náutico e três para o Sport.
A etapa complementar do Clássico dos Clássicos foi bem mais movimentadas, jogo aberto e com gols. O Timbu saiu na frente aos 11 minutos. Caíque Valdivia invadiu a área e foi derrubado por Matheus Ferraz. O árbitro marcou pênalti. Na cobrança, Ronaldo Alves mandou forte no canto direito de Danilo Fernandes e estufou as redes. A reposta do Leão foi quase que imediata e também de bola parada. Gabriel Xavier, em cobrança da falta, cruzou a bola para a área. Niel mandou contra a própria meta e deixou tudo igual. O tento, porém, foi anotado para Rithely.
O Náutico sentiu o gol e viu o Sport crescer em campo. Em certos momentos do clássico, encurralou o rival em seu campo de defesa. Contudo, não por muito tempo. As substituições realizadas pelos dois treinadores deixaram a partida ainda mais equilibrada. Com paciência, as equipes buscaram algum metro de campo vazio. Em vão. As marcações voltaram a ficar encaixadas e os goleiros tiveram pouco trabalho. Sem finalizações a gol, o placar de empate foi mantido. Nos instantes finais, Gastón ainda recebeu o cartão vermelho e foi expulso.
Ficha do jogo
NÁUTICO 1x1 SPORT
Náutico
Júlio César; Walber, Ronaldo Alves, Fabiano Eller e Gastón; Niel, Rodrigo Souza, Renan Oliveira (Esquerdinha), Caíque Valdivia (Eduardinho) e Rony; Daniel Morais (Thiago Santana). Técnico: Gilmar dal Pozzo.
Sport
Danilo Fernandes; Samuel Xavier, Matheus Ferraz, Durval e Renê; Serginho, Rithely, Luiz Antônio (Túlio de Melo), Gabriel Xavier (Neto Moura) e Lenis (Everton Felipe); Vinícius Araújo. Técnico: Paulo Roberto Falcão.
Local: Arena Pernambuco
Árbitro: José Woshington da Silva
Assistentes: Clóvis Amaral e Cleberson Nascimento Leite
Gols: Ronaldo Alves (aos 11 do 2ºT) e Rithely (aos 15 do 2T)
Cartões amarelos: Rony e Gastón (Náutico); Lenis, Matheus Ferraz, Danilo Fernandes, Vinícius Araújo, Gabriel Xavier e Serginho (Sport)
Cartão vermelho: Gastón (Náutico)
Público: 7.041 Renda: R$ R$ 177.460,00 

Fonte: Folha PE - Foto: Anderson Stevens