Policias civis de Pernambuco iniciam greve no dia do Galo, caso não haja acordo com o Governo

O Sindicato dos Policiais Civis de Pernambuco (Sinpol) realizou, na noite desta terça-feira (2), assembleia geral para discutir medidas com relação ao descumprimento de compromissos firmados por parte do Governo. Durante a reunião, os agentes decidiram decretar greve. A paralisação terá início à 0h do próximo sábado (6), dia do desfile do Galo da Madrugada, caso não haja até lá acordo com o Governo do Estado.
O presidente do sindicato, Áureo Cisneiros, alegou que a greve só não ocorrerá se a administração estadual enviar, até a quinta-feira (4), proposta que seja favorável à categoria.
Os policiais realizam, na quinta, passeata pelas ruas do Centro e, em seguida, uma assembleia em frente ao palácio do Campo das Princesas, sede do Governo. Nesta reunião será decidido sobre a deflagração da greve.
Reivindicações
Segundo o Sinpol, o Estado ainda não publicou, no Diário Oficial, a formação de dois grupos de trabalho para reformular o Plano de Cargos, Carreiras e Vencimentos e para elaborar a Lei Orgânica da Polícia Civil. De acordo com o presidente do Sinpol, Áureo Cisneiros, a diretoria do sindicato procurou a assessoria da Secretaria de Administração durante todo o mês de janeiro, mas não obteve nenhuma confirmação sobre a criação dos dois grupos de trabalho.
Ainda segundo o sindicato, os quase 5 mil policiais civis de Pernambuco continuam trabalhando em delegacias com péssimas condições de atendimento, com carga horária excessiva e recebendo o pior salário de policial civil do Brasil.
Mais informações em instantes