Um debate que vai além de uma secretaria

(foto: Clemilson Campos/FolhaPe)
A criação da secretaria executiva estadual que trabalhará com as minorias sociais chamou a atenção, na Assembleia Legislativa de Pernambuco (Alepe), para uma série de debates e embates que poderão ocorrer na Comissão de Cidadania e Direitos Humanos da Casa. Desde que foi anunciada, a pasta tem sido alvo de alas mais conservadoras do Legislativo, a exemplo da bancada evangélica. Durante debate na Rádio Folha FM 96,7, os parlamentares Edilson Silva (PSOL) e Cleiton Collins (PP) trataram da criação da secretaria e do movimento LGBT.

No encontro, Collins afirmou que o segmento “é muito organizado e radical” e que “veio” para combater esse radicalismo deles. Edilson, por outro lado, se colocou à disposição do movimento para defender os interesses LGBT.

“Se aflorar essa discussão e começar a criar um cabo de guerra entre religiosos e homossexuais, não existe esse cabo de guerra. Existe hoje um movimento que é organizadíssimo, o LGBT, e que faz um barulho muito grande e é radical. Eu vim aqui para combater o radicalismo deles, porque eles nos chamam de radicais. Chega um momento em que a gente não queria aflorar essa discussão porque eu acho que tem tantos assuntos tão importantes como impedir a venda de bebidas no estádio”, afirmou.

Em relação ao projeto que trata da venda de bebidas nos estádios, Cleiton Collins disse acreditar que quando a proposta chegar à Casa os debates também devem ser “quentes”.

Em resposta, Edilson Silva disse que se coloca “humildemente” à disposição do segmento LGBT de Pernambuco para defender os interesses dessa população. “Estou ali com um compromisso de campanha, de vida, em defesa das liberdades civis e existe hoje uma parcela muito grande da população que está sendo subtraída de direitos. Nos direitos de família, nos direitos civis e na segurança pública”, afirmou o psolista.

Ele completou que a pauta da defesa da cidadania e dos direitos da população LGBT é uma pauta urgente e importante.

Ouça o debate na íntegra:



Fonte: Folha PE