Sem acordo com ex-nora, idosa continua presa por não pagar pensão dos netos

O caso da lavradora Benedita Conceição dos Santos, 63 anos, que está presa na delegacia de Posto da Mata, distrito de Nova Viçosa (a 813 km de Salvador) sul da Bahia, desde o dia 10 por não pagar a pensão alimentícia dos dois netos, teve uma reviravolta deste sábado, 21. O motivo é que a mãe das crianças desistiu do acordo feito anteriormente e agora só aceita receber o valor total devido, que já está em R$ 4.417,36.

"Ela tinha aceitado receber R$ 2 mil e passar o processo para o ex-companheiro, que é filho de dona Benedita, mas de uma hora para outra desistiu e quer o valor todo. Não sei o que está ocorrendo, pois ela sabe a situação da ex-sogra e mesmo assim insiste em receber algo que é impossível", afirmou o advogado da lavradora Mozart Soares.

A notícia de que a ex-nora desistiu do acordo deixou a lavradora triste. Por telefone, ela conversou com a reportagem de A TARDE e revelou que a maior dor que tem é saber que tudo isto é por vingança. "Ela quer se vingar de meu filho desta forma. O estranho é que ela frequentava a minha casa e sabe que muitas vezes não tenho nem uma mistura para comer e ainda exige este valor todo?", questionou.

Benedita contou que quando fez o acordo na justiça pagava o valor R$ 250,00 mensal, mas há dois anos foi demitida do trabalho e não mais encontrou emprego. "Mesmo assim chamei ela, a mãe das crianças, na minha casa e avisei que estava desempregada e não tinha como pagar a pensão. Ela disse que entendia e que eu não me preocupasse. De repente chega a polícia na minha casa para me prender. Foi uma covardia", disse sem conter o choro.

A idosa está preocupada com a situação, já que não tem renda nenhuma e sobrevive da aposentadoria do companheiro Valdemar da Paz, 79 anos, que tem problemas de saúde e o dinheiro também serve para comprar os medicamentos. "Tem dia que não temos nem um pedaço de carne em casa para comer. Graças a Deus não falta o feijão, mas carne e outras coisas é luxo lá em casa", desabafa.

O advogado Mozart Soares explicou que com a desistência da mãe das crianças, a situação de Benedita se agrava, mas ele diz que segunda-feira, 23, entrará com um pedido judicial para que a idosa possa pagar apenas o valor refente aos três últimos meses, o que não ultrapassaria R$ 1 mil.

"Esperamos que a juíza substituta entenda que está senhora não tem condições de pagar mais que isto. O valor estipulado na justiça é de 40% do salário mínimo, mas ela não pode arcar com algo que não tem. Estou trabalhando de graça para tentar reverter esta situação, que é vergonhosa para uma senhora nesta idade e que nunca pisou em uma delegacia",frisou.

Quem quiser ajudar dona Benedita pode entrar em contato com o advogado pelo número (73) 9987-8742. "Qualquer valor é importante, pois quero sair daqui o mais rápido possível. Este sofrimento não é para ninguém direito", destacou a lavradora.

Entenda o caso: Benedita Conceição foi presa no fim da tarde do dia 10 atendendo a um mandado de prisão expedido pelo juiz Willian Bossaneli, titular da Vara de Família, que determinou a prisão da mesma pelo prazo de 60 dias ou até que ela efetuasse o pagamento de R$ 4.417,36 referente aos meses de pensão em atraso.

A idosa ficou responsável pelo pagamento de pensão alimentícia em 2013, quando a justiça não conseguia localizar o pai das crianças Jailson do Santos, que mora no Rio de Janeiro e estava desempregado.