Fábrica da Jeep entrega primeiro modelo comercial produzido no Estado nesta quinta

Unidade fabril da montadora em Goiana será oficialmente inaugurada em 28 de abril

Montadora concluiu, nesta quinta-feira, o primeiro veículo
 voltado para cliente na fábrica de Goiana
O Polo Automotivo Jeep em Goiana, na Zona da Mata Norte do Estado, finalmente tem seu primeiro automóvel entregue. O primeiro modelo comercial, ou seja, voltado para clientes, do Jeep Renegade – apresentado ao público no Salão do Automóvel de São Paulo em outubro do ano passado – deixou a linha de montagem da fábrica nesta quinta-feira (19). A unidade fabril será oficialmente inaugurada no dia 28 de abril - o evento está inserido na agenda do presidente da Fiat Chrysler Automobiles (FCA), Sergio Marchionne, e da presidência da República.

Os primeiros veículos produzidos na planta de Goiana passaram por uma bateria de testes. Desde outubro do ano passado foram fabricados 250 modelos pré-série do Jeep Renegade, para que o conjunto de seus mais de 2 mil componentes fosse avaliado. Os testes abrangem a geometria da carroceria e as certificações das peças, além de uma verificação dos parâmetros de pintura e solda.

                           
Depois de todos os testes e avaliações, a produção em escala comercial do Jeep Renegade foi liberada. A nova fábrica da companhia, então, é considerada propicia para o que a montadora considera um “processo produtivo eficiente e que os modelos que deixam a linha de montagem alcançam alto padrão de qualidade e conformidade”.

Fábrica

Com sua implantação (obra civil e instalação de equipamentos) superando 95% de conclusão, a inauguração oficial da fábrica acontecerá no dia 28 de abril. Ao todo, a planta soma uma área construída de 260 mil metros quadrados composta por cinco edifícios principais: Prensas, Funilaria, Pintura, Montagem e Centro de Comunicação (local por onde passam todos os veículos depois de cada fase de fabricação).

A fábrica Jeep em Pernambuco é flexível para a produção de diversos modelos simultaneamente e terá capacidade para entregar ao mercado 250 mil veículos por ano, que atenderão ao mercado da América Latina. Atualmente, o Polo emprega cerca de 3 mil pessoas, somados os funcionários da fábrica Jeep e das 16 empresas que compõem o parque de fornecedores. Desse total, 80% são pernambucanos. Durante o pico de operação, o Polo Automotivo Jeep irá gerar cerca de 10 mil empregos diretos e indiretos.

Fonte: Folha PE