Sport perde a sétima partida seguida fora de casa

O Sport não consegue fazer gols fora de casa. Pior do que isso. Cria as oportunidades, chega na cara do gol, mas… perde a chance. Ou melhor: as chances, no plural. Tem sido essa a sina do Leão jogando como visitante nesta Série A. Contra o Corinthians, neste sábado, não foi diferente. O time começou bem a partida, teve uma excelente chance de abrir o placar nos primeiros minutos do primeiro tempo quando o jogo ainda estava 0 a 0, mas falhou com Felipe Azevedo. Sempre ele. O Timão não perdoou. E o Sport caiu naquilo que o técnico Eduardo Baptista mais alertou antes do jogo: seus próprios erros.
Resultado: a equipe rubro-negra saiu derrotada de campo. Pela sétima vez seguida fora de casa. Um recorde. Os gols da vitória por 3 a 0 foram marcados por Anderson Martins, Paolo Guerrero e Luciano. Na sequência de derrotas longe do Recife, não perca as contas. Já venceram o Leão o Figueirense, Flamengo, Fluminense, São Paulo, a Chapecoense, o Bahia e agora o Corinthians. Nesse período, já são 16 gols sofridos e apenas um marcado (de pênalti, ressalte-se).

O Leão agora terá pela frente mais uma missão complicada. Novamente como visitante. Pegará o Grêmio, às 22h da próxima quarta-feira, em Porto Alegre. Apesar da derrota, o time se manteve na nona posição, com 36 pontos. Já o Corinthians voltou a vencer no Brasileirão após chegar no jogo com o peso duas derrotas seguidas.

O jogo
O Sport não fez um mau primeiro tempo. Saiu perdendo por 1 a 0, mas ainda assim não chegou a fazer feio. A equipe pecou justamente naquilo que o técnico Eduardo Baptista mais pregou ao longo da semana: finalizações. “Vamos ter chances e não podemos errar se não pode sair caro", alertava o treinador. Dito e feito. Bem na marcação e saindo com eficiência para o ataque, o Leão chegou perto de abrir o placar por duas vezes. Ambas com Felipe Azevedo.

Na melhor delas, aos 11 minutos, Diego Souza deixou o atacante na cara do gol. Ousado, Azevedo tentou dar um “banho” no goleiro Cássio, que salvou o Timão. Não demorou muito para vir o castigo. Aos 24, Durval falhou por cima e Anderson Martins, sozinho, testou soberano para as redes. A partida se manteve equilibrada. Mesmo atrás do placar, o Leão não se afobou. Trocando passes, com os dois laterais apoiando, não abdicou do ataque. Por vezes, fez a equipe paulista se acuar na defesa. O empate não viria.

E quando todo mundo pensava que o Leão iria com tudo partir para o empate no segundo tempo, a decepção. O Sport caiu de produção. Retraiu-se. Não conseguiu nem criar, nem muito menos finalizar. Em nenhum momento assustou o Timão. Quando vacilou na marcação, sofreu o segundo. Aos 28, Felipe Azevedo perdeu a bola no meio de campo, o Timão avançou em contra-ataque rápido e Paolo Guerreiro mandou para as redes. Aos 47, o gol de misericórdia: Luciano. Os rubro-negros não demonstrariam qualquer poder de reação até o apito final.
FICHA DO JOGO

CORINTHIANS 3
Cássio; Fagner, Gil, Anderson Martins e Fábio Santos; Bruno Henrique, Elias, Petros e Renato Augusto (Danilo); Malcom (Luciano) e Paolo Guerrero (Romero).
Técnico: Mano Menezes.

SPORT 0
Magrão; Patric, Durval, Henrique Mattos e Renê; Willian (Zé Mário), Rithely, Ibson, Diego Souza e Felipe Azevedo (Ananias); Neto Baiano.
Técnico: Eduardo Baptista.

Local: Arena Corinthians, em São Paulo. Árbitro: Bráulio da Silva Machado (SC). Assistentes: Nadine Schramm Camara Bastos (SC) e Carlos Berkenbrock (SC). Gols: Anderson Martins, Guerrero e Luciano (COR). Cartão amarelo: Durval (SPT) Público: 29.437. Renda: não divulgada.