Santa Cruz comemora vitória e projeta jogos contra times do G4

Oliveira Canindé fez uma boa avaliação do time do Santa Cruz na partida desta sexta-feira, na Arena Pernambuco. A vitória por 3 a 0 sobre o Boa Esporte lhe agradou. Destacou a atuação dos corais no jogo. E não quer comodismo. Pensa em evoluir ainda mais a equipe. Isso porque, dos próximos quatro jogos do Tricolor, três serão diante de clubes que figuram no G4 da Série B.De cara, Joinville e Ponte Preta, fora de casa. Recebe o modesto Bragantino na sequência. Mas depois já pega o Vasco da Gama, novamente no estádio em São Lourenço da Mata.

O comandante coral não teme tais desafios. "Sou fascinado. Gosto dessas pauleiras. Gosto de jogo difícil, de clássico. Gosto desse tipo de decisão. Espero que, sendo desta maneira, a gente saiba tirar proveito e consiga vencer esses adversários", disse Canindé. Para ele, embora tenha o que melhorar no Santa Cruz, o triunfo frente ao Boa pode servir como um espelho para as rodadas seguintes.

"A equipe se comportou bem. Controlamos o jogo, se sobressaindo em todos os setores, trabalhando a bola. A equipe é capacitada e tem condições de fazer isso sempre", afirmou. "Fomos muito convincentes. Não podemos descansar em cima do que aconteceu aqui. É olhar para frente. Acredito que a gente tem condições de fazer igual nesses próximos jogos", complementou o treinador.

O gramado facilitou

Depois de comparado o Arruda a um fusquinha e a Arena Pernambuco a uma Ferrari, Oliveira Canindé voltou a rasgar elogios ao estádio em São Lourenço da Mata, onde o Santa Cruz vai mandar, pelo menos, outras três partidas na Série B do Campeonato Brasileiro. Disse que o gramado da "nova casa" tricolor facilitou na partida diante do Boa. "O Arruda é a nossa casa, é o nosso tempo. Tem muita história. A dificuldade que a gente tem lá dentro é pelo gramado. Não temos um CT e o gramado do Arruda fica desgastado", relatou Canindé.