Morre no Rio o ator e cineasta Hugo Carvana

O ator e diretor de cinema e televisão, Hugo Carvana, morreu neste sábado (4), aos 77 anos, no Hospital Pró-Cardíaco, em Botafogo, zona sul do Rio. A causa do falecimento não foi divulgada. Carvana, estava internado desde o último domingo (28).
Carvana ficou célebre pelos personagens que criou e interpretou no cinema, típicos malandros cariocas, em comédias como "Vai Trabalhar, Vagabundo" e "Se Segura, Malandro". Carvana nasceu em 1937, no bairro de Lins de Vasconcelos, na zona norte. Ele começou no cinema em 1954, atuando em chanchadas da Atlântida Cinematográfica. O ator participou de mais de 100 filmes, de gêneros variados e diferentes fases do cinema brasileiro.
"Vai Trabalhar, Vagabundo", lançado em 1973, marcou a estreia de Carvana na direção e deu sequência a uma série de comédias que incluiu uma continuação do primeiro filme. Foram, ao todo, oito comédias, a última em 2013 ("A Casa da Mãe Joana 2"), que sempre tiveram como cenário a cidade do Rio de Janeiro, retratada de forma amorosa.
Na televisão, ficou conhecido do grande público a partir de 1979, quando interpretou o repórter Valdomiro Pena no seriado "Plantão de Polícia", da TV Globo, que tinha como roteirista o hoje novelista Aguinaldo Silva. Até 2012, Carvana atuou em dezenas de novelas, seriados e programas de humor na TV.
No sábado passado (27), o ator e cineasta foi homenageado na atual edição do Festival do Rio, com uma exibição especial de "Vai Trabalhar, Vagabundo", no Cinépolis Lagoon, na zona sul da cidade. Dentro da programação do festival, o filme volta a ser exibido neste domingo (5), às 18h, no Ponto Cine, em Guadalupe, na zona norte do Rio.
Hugo Carvana era casado com a jornalista Martha Alencar, com quem teve quatro filhos.

Fonte: FolhaPE