Edilson Silva (PSOL): votar em Dilma no 2º turno é ‘mal menor’

O deputado estadual eleito e presidente do PSOL de Pernambuco, Edilson Silva, defendeu que votar em Dilma Rousseff (PT) no segundo turno é um “mal menor” para a sociedade brasileira. Após a candidata do partido, Luciana Genro, ficar de fora da segunda etapa das eleições, o diretório pernambucano divulgou uma nota na qual defendia o voto crítico na petista, para que Aécio Neves (PSDB) não chegue ao poder.
“Nós temos muitas críticas ao governo Dilma, aos doze anos do governo do PT, achamos que o PT até merece ser castigado, mas o povo brasileiro não merece ser castigado pelo PSDB. Que vai ser um governo que certamente vai repetir aquilo que foi feito nos oito anos de governo Fernando Henrique Cardoso, porque a equipe econômica que reinou durante a era FHC é a mesma que está assessorando o Aécio Neves”, disse o psolista em entrevista à Rádio Folha FM 96,7.
O deputado eleito citou governos comandados pelo PSDB para continuar a crítica. “Nós temos as experiências do governo do PSDB em Minas Gerais e São Paulo, então nós achamos que o mal menor para a sociedade brasileira é votar Dilma no segundo turno”, avaliou.
Ao ser questionado se considerava, entre os dois partidos, o PT ‘o menos ruim’, Edilson afirmou que este “é o que menos causará à sociedade brasileira”. “Todas as críticas que Luciana Genro fez a Dilma se sustentam, mas nós entendemos que as receitas que o PSDB apresenta para sociedade brasileira penalizam ainda mais os mais pobres, o conjunto da população”, afirmou, completando que o partido não tem qualquer compromisso com Dilma Rousseff se ela for reeleita.