Comício histórico com Dilma e Lula em Goiana (Vídeo)

Lula e Dilma estiveram em Goiana na tarde desta terça (21) e levou a rua da baixinha, uma multidão de Goianenses e simpatizantes da região, os eleitores apaixonados pelo ex e a atual presidente candidata a reeleição, aguardaram por quase 3 horas a chegada dos presidenciáveis.






Estiveram presentes no comício Governador da Bahia Jaques Wagner (PT), que foi recebido com os aplausos dos goianenses, Armando Monteiro, Senador Humberto Costa, o prefeito de Goiana Fred Gadelha que foi saudado entre vaias e aplausos além outras autoridades políticas.


No seu discurso, Lula falou que a população tinha obrigação de dar-lhe de presente a eleição da Dilma, já que ele faz aniversário na segunda-feira (27-10), além disso ele criticou o comportamento do adversário político Aécio Neves, quando ele se refere a presidente Dilma como leviana e disse ainda:“Será que se fosse um homem na frente dele ele teria coragem de dizer as mesmas coisas que disse para Dilma nos debates?”.

A ultima a se pronunciar foi a candidata Dilma, que fez questão de frisar em seu discurso "Eu eleita farei esse arco, custe o que custar", referindo-se ao arco metropolitano.

Dilma afirmou que os tucanos hoje vestem pele de cordeiro e que tem um olhar preconceituoso com o Brasil e não veem a força do Brasil, Dilma falou ainda que respeita os governadores brasileiros, pois respeita o povo que os elegeu e que será parceira de todos os governadores eleitos, inclusive o de Pernambuco.
 

A reunião encerrou as 17h30, graças a compromissos da agenda política dos petistas na capital Pernambucana.

Antes do comício, Dilma visitou o polo automotivo que está sendo implantado na cidade.

Apesar de tida como agenda de presidente, a presidente cumprimentou um a um os operários e advertiu, em entrevista coletiva, sobre o destino dos bancos públicos, em um eventual governo tucano, a quem acusou de "visão estreita de Brasil", ao "querer reduzir o papel dos bancos públicos".

Para a presidente, por trás dessa iniciativa, haveria intenção de aumentar juros, que "não financiam programas sociais". Só interessa reduzir o papel dos bancos públicos àqueles que têm visão estreita da realidade no Brasil ou aos que querem beneficiar segmentos privados, com juros maiores que não financiam programas sociais - disse.
Em seguida, enumerou os programas sociais e iniciativas privadas que são financiadas por bancos públicos, como o próprio polo automotivo que ela visitou.