TV Guaiamum - A TV do seu jeito!

Leve seu evento para o mundo! Transmissões em corte de camera direto para internet.

Rádio 106.3 FM

A Melhor equipe na melhor Rádio. Confira nossa programação.

Forró do H

A nostalgia do forró das antigas, sendo revivido na voz marcante do apresentador Agamenom Morais.

Oração da Manhã

O padre Reginaldo Manzotti, ministra a você as santas mensagens de Jesus Cristo

Começou no Sesc Ler Goiana, Circuito Esportivo neste fim de semana

Começou na última sexta-feira (19), projeto que realiza competições de basquete, futebol de campo e society, futsal, natação e vôlei

Começou nesta sexta-feira (19) mais uma edição do Circuito Esportivo do Sesc Ler Goiana. Até amanhã (21), serão realizadas competições de basquete, futebol de campo e society, futsal, natação e vôlei. Os interessados em participar devem procurar o Ponto de Atendimento da unidade. 

A inscrição por equipe, para os esportes coletivos, custa de R$ 50 a R$ 100. Já para natação, voltada para crianças de 3 a 12 anos, a taxa é de R$ 12 a R$ 15. O primeiro campeonato acontece nesta sexta, das 14h às 19h, com as equipes de basquete. No dia seguinte, das 8h às 10h, ocorre o torneio de natação. 

ALEPE: Priscila relata dificuldade para fiscalização de contas do Estado

De acordo com a parlamentar, faltou tempo hábil para qualificar o debate.

A deputada Priscila Krause (DEM) criticou o Governo do Estado, em pronunciamento na Reunião Plenária, por, segundo ela, “dificultar a participação popular e dos deputados” na reunião extraordinária da Comissão de Finanças desta quinta (18). 

O encontro foi convocado para a apresentação do Relatório de Gestão Fiscal do segundo quadrimestre e contou com a presença do secretário da Fazenda, Marcelo Barros. De acordo com a parlamentar, faltou tempo hábil para qualificar o debate. 

Goleiro Bruno é flagrado com mulheres e cerveja enquanto deveria estar trabalhando

O ex-atleta deveria estar em serviço em uma obra da Apac de Varginha, onde cumpre pena, mas foi visto em um clube com mulheres e cerveja; Bruno teve autorização para trabalho suspensa

No início da tarde da última quinta-feira (18), o goleiro Bruno Fernandes das Dores de Souza foi flagrado em um clube de Varginha, no sul de Minas, ao lado de mulheres. O encontro foi marcado pelo Whatsapp. 

O jornal Estado de Minas teve acesso exclusivo às trocas de mensagens. Por estar em regime fechado, o jogador não poderia fazer uso de aparelho celular. A cena foi flagrada pela TV Alterosa (emissora local do estado). O ex-atleta cumpre pena por assassinato, ocultação de cadáver e sequestro do filho.

PF prende prefeito do Cabo, suspeito de fraudar previdência pública do município

Operação Abismo cumpre 22 mandados de prisão e 42 de busca e apreensão. Segundo investigação, R$ 90 milhões de instituto foram transferidos para 'ativos podres'

A Polícia Federal em Pernambuco deflagrou na manhã desta sexta-feira (19) a Operação Abismo com objetivo de reprimir e desarticular um esquema de fraudes no instituto de previdência dos servidores do município do Cabo de Santo Agostinho. As investigações tiveram início em março deste ano e, segundo os dados coletados na investigação, que ainda se encontra sob sigilo, foram transferidos mais de R$ 90 milhões do instituto, que antes se encontravam investidos em instituições sólidas, para fundos de investimento compostos por ativos “podres”. Isto é, sem lastro e com grande probabilidade de inadimplência futura, colocando em risco o pagamento da aposentadoria dos servidores do município. O prefeito do Cabo, Lula Cabral, foi preso em Boa Viagem, no início da manhã, e levado para a sede da Polícia Federal, no Cais do Apolo. Um total de 13 pessoas, das quais quatro são de Pernambuco, já foram detidas.

Preso suspeito de aplicar golpes em venda de imóveis em PE e na PB

De acordo com a Polícia Civil de Pernambuco, Robson Santos de Lima, de 38 anos, realizou golpes envolvendo compra e venda de imóveis no Recife e em João Pessoa

Um homem suspeito de estelionato foi preso em Olinda, na Região Metropolitana do Recife (RMR), nessa quinta (18). De acordo com a Polícia Civil de Pernambuco, Robson Santos de Lima, de 38 anos, realizou golpesenvolvendo compra e venda de imóveis no Recife e em João Pessoa, na Paraíba, e teve mandado de prisão expedido pela Justiça da Paraíba desde o mês de setembro.

Segundo o delegado Breno Varejão, titular da Delegacia da Rio Branco, Robson atuava juntamente com outros dois suspeitos, Washington Luiz de Castro Luna, 40 anos, e André Luís Araújo de Castro, 32 anos, presos na Paraíba em agosto quando estavam com uma vítima em um cartório para assinar o contrato de venda de um imóvel que não pertencia a eles. 

PGR pede inquérito para apurar uso de empresas na disseminação de fake news

O pedido foi oficializado na noite desta sexta-feira (19) ao ministro da Segurança Pública, Raul Jungmann

A procuradora-geral da República, Raquel Dodge, pediu à Polícia Federal a abertura de inquérito para apurar se empresas têm disseminado, de forma estruturada, mensagens em redes sociais referentes a Fernando Haddad (PT) e Jair Bolsonaro (PSL).

O pedido foi oficializado em ofício enviado na noite desta sexta-feira (19) ao ministro da Segurança Pública, Raul Jungmann.

"No documento, Raquel Dodge informa que os fatos mencionados em reportagens jornalísticas já motivaram a abertura de procedimento apuratório pela Procuradoria-Geral Eleitoral (PGE). Destaca ainda que o objetivo é verificar a existência de eventual utilização de esquema profissional por parte das campanhas, com o propósito de propagar notícias falsas", informa a PGR em nota.

PDT pede ao TSE nulidade de eleição presidencial

O procedimento se baseia em denúncia de que empresas compraram pacotes de disparos de mensagens contra o PT no WhatsApp

O PDT de Ciro Gomes ingressou na tarde desta sexta-feira (19) com pedido no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) de anulação do primeiro turno da campanha presidencial deste ano. O partido apresentou uma Ação de Investigação Judicial Eleitoral (Aije) contra o candidato do PSL, Jair Bolsonaro, sob a suspeita de abuso de poder econômico, veiculação de fake news e recebimento de apoio empresarial.

O procedimento foi distribuído ao ministro Jorge Mussi, corregedor-geral eleitoral, e se baseia em denúncia publicada ela Folha de S.Paulo de que empresas compraram pacotes de disparos de mensagens contra o PT no WhatsApp. No pedido, o partido lembra que doação empresarial a campanha eleitoral, mesmo que por meio de um apoio, é vedada pela legislação eleitoral. E que foi cometido abuso de poder porque Bolsonaro não registrou a atividade em sua prestação de contas.

WhatsApp remove contas de disparo em massa de notícias falsas

A companhia informou que está “tomando medidas legais imediatas para impedir empresas de enviar mensagens em massa via WhatsApp”

O WhatsApp está tomando medidas contra empresas que atuam com envio em massa de mensagens com conteúdos falsos ou enganosos. A informação foi repassada hoje (19) à Agência Brasil pela assessoria da empresa. Na quinta-feira (18), o jornal Folha de S. Paulo publicou reportagem segundo a qual empresas de marketing digital custeadas por empresários estariam disseminando conteúdo em milhares de grupos do aplicativo.

De acordo com a nota da empresa, o WhatsApp está “tomando medidas legais imediatas para impedir empresas de enviar mensagens em massa via WhatsApp”. A companhia também informou que baniu contas associadas a estas empresas.

Presidente do PROS tem prisão decretada pela Justiça

De acordo com a investigação da PF, Eurípedes estava envolvido em aquisição ilícita de aeronave

A Justiça Federal decretou a prisão do presidente nacional do PROS, Eurípedes Júnior, alvo da Operação Partialis, deflagrada nesta quinta-feira (18). A investigação mira suposto esquema de desvio de mais de R$ 2 milhões em contratos da prefeitura de Marabá, no Pará. Ele estava foragido até a publicação desta matéria.

A Polícia Federal prendeu nesta quinta o ex-prefeito de Marabá João Salame Neto, dois ex-assessores, a mulher de um deles e três empresários.

Candidatos declaram R$ 3 milhões com WhatsApp

O candidato que mais gastou com o serviço foi Geraldo Alckmin (PSDB), que afirmou ao TSE ter gasto R$ 991 mil com a contratação de empresa para o disparo de mensagens

Candidatos nas eleições deste ano declararam oficialmente gastos de ao menos R$ 3 milhões para impulsionar, em grande escala, conteúdo de suas campanhas por meio do WhatsApp. Foram contratados serviços de disparo de até 1 milhão de mensagens de uma só vez de uma série de empresas e até a compra de listas de telefones - o que é ilegal.

O valor está subnotificado. Para fazer o levantamento, a reportagem considerou somente os casos em que o próprio candidato especificou o nome "WhatsApp". Mas é comum que as campanhas paguem por esse mesmo tipo de trabalho e o descrevam como "impulsionamento." Neste caso, o total de despesas foi de R$ 67 milhões até o momento - a maior parte foi para o Facebook, o que não é ilegal. Os dados também ainda estão sendo atualizados.